• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Procura por planos funerários aumenta 30%

    A pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19) mudou a relação das pessoas com a morte. Isso porque acabamos tendo que enfrentar uma nova realidade. Onde, infelizmente, todos os dias passamos a receber novas informações sobre essa doença que pegou todo mundo de surpresa. Além de ter causado um aumento considerável no número de falecimentos.

    Com isso, a procura por planos funerários aumentou cerca de 30% em diversas partes do Brasil, com destaque para a região sudeste. O que configurou uma média de aumento nacional de 10% em todo o país. Esse fenômeno aconteceu por inúmeros fatores, os quais serão discutidos a seguir, confira!

    A sobrecarga do sistema funerário brasileiro

    A sobrecarga do sistema funerário brasileiro ocasionado pelas mortes pelo novo Coronavírus fez com que os cemitérios ficassem superlotados. Muitas pessoas foram enterradas em valas comuns em alguns lugares no país.

    As pessoas não estavam conseguindo enterrar e se despedir de forma adequada dos seus entes queridos falecidos. O que mostrou a todos a importância de se ter um plano funerário para ampará-los nesses momentos difíceis.

    A velocidade com que atingimos de altos índices de morte no país foi alarmante e difícil de se assimilar. Contudo, isso trouxe uma nova preocupação, que é a de garantir um pouco de tranquilidade em caso de morte por Covid-19. 

    A maioria da procura por planos funerários atualmente parte de pessoas que estão com familiares doentes com Covid-19 ou de famílias que temam que isso venha a acontecer e não querem que os seus familiares passem por momentos de angústia e desespero. Coisa que muitos brasileiros viveram nesses tempos sombrios que passamos nos últimos tempos.

    Então, esse tipo de serviço passou a despertar mais o interesse das pessoas após o aumento do número de mortes no Brasil.

    Valor médio dos planos funerários 

    Um plano funerário custa em média R$60,00 e cobre a aquisição da urna mortuária, ornamentação com flores e outros serviços como assistência com a documentação necessária e os demais trâmites necessários para um sepultamento. 

    Hoje em dia, em plena pandemia, infelizmente, temos que estar preparados para o pior, pois adquirir um plano funerário é uma forma de garantir que em caso de morte a pessoa receba a assistência necessária. Isso porque os gastos de um funeral são muito altos e podem pegar a família desprevenida.

    Sem contar que, se houve outro grande colapso, mesmo com dinheiro, as pessoas podem não conseguir sepultar os seus falecidos adequadamente, caso haja um outro grande salto no número de mortes.

    A pandemia e a instabilidade financeira são os principais responsáveis pelo aumento da busca por planos funerários no Brasil

    Mesmo com um crescimento discreto, de 10% na média nacional, a procura revela um maior cuidado dos brasileiros em relação a um momento tão difícil como esse, que é a despedida, onde a família tem que tomar tantas decisões. 

    A pandemia tem um grande papel nessa nova forma de enxergar a morte, tanto pelo medo de perder a vida, quanto pela em relação aos planos funerários, que nesse momento estão sendo mais procurados do que nunca. 

    A pandemia teve um papel de conscientização nesse quesito, devido ao grande número de mortes, como apontamos. Justamente porque essa crise fez com que as pessoas ficassem mais preocupadas com esse assunto. Por isso, tentam se precaver cada vez mais.

    Uma morte inesperada traz consigo muitas decisões a serem tomadas, sem falar nos altos custos que um velório pode ter e todas as burocracias que envolvem esse processo. 

    Portanto, naturalmente, hoje em dia um plano funerário tem sido discutido e adotado por diversas famílias. É importante discutir todas as formas de melhorar a qualidade de vida e também se prevenir quanto a perda de alguém.

    Não planejar esse tipo de coisa pode trazer muito transtorno à família. São muitas questões envolvidas em um funeral e a parte financeira pode ser muito complicada de lidar. Então, a intenção é não deixar a despedida mais difícil e complicado do que ela já é.

    A importância de se poder contar com um plano funerário

    A morte não é algo que não custamos planejar, mas é importante sim poder considerar as opções em vida para poder abranger esse momento tão difícil para a família.

    Os custos financeiros também não são poucos e é preciso avaliar os processos desde a confirmação da morte até o sepultamento, que pode ocorrer em um período de 48 horas. 

    E por todos os esses motivos poder contar com um plano de assistência funerária para deixar esse momento um pouco mais fácil é essencial, ao menos em relação aos procedimentos burocráticos e financeiros. 

    Quando se contrata um plano funerário familiar, por exemplo, você sabe que se alguém morre na família, basta entrar em contato com a empresa responsável, que ela estará preparada para resolver todas as questões que surgirão.  

    É importante considerar que nessas horas estamos muito sensíveis e frágeis para saber exatamente como agir. O que pode nos tornar alvos fáceis de pessoas mal-intencionadas, que podem querer tirar proveito e lucrar com o sofrimento dos outros. 

    Também importante considerar que não sabemos como estará a situação financeira da família nesse momento, principalmente em tempos de pandemia, o que pode ser um desafio tendo em vista a realidade dos brasileiros. 

    Levando em consideração enterro simples pode custar mais que R$2.500,00, é sempre interessante poder contar com um plano funerário. 

    O valor médio de um enterro convencional

    Os valores em que envolvem um enterro podem variar muito, principalmente se tratando de um país tão grande quanto o Brasil. Contudo, vamos apresentar uma média dos valores praticados em São Paulo. 

    A preparação de um corpo para que ele fique conservado por até 72 horas custa R$800,00. Se o período de conservação for maior o valor pode chegar a até R$1.500,00. O valor do translado de um corpo, incluindo o caixão, é de cerca de R$900,00.

    Nas salas públicas do estado de São Paulo, o aluguel e decoração de uma sala de velório custa cerca de R$300,00. O sepultamento custa cerca de R$ 400,00 nos principais cemitérios paulistas. 

    Já a cremação pode custar entre R$2.500,00 e R$6.500,00 e taxa de exumação pode variar entre R$80,00 e R$500,00.

    Com todos esses valores é interessante poder com um plano funerário que cubra todos esses custos e ainda se responsabilize por todas as questões burocráticas relacionadas ao funeral. 

    É por essas e outras razões que a procura por esse tipo de serviço cresceu consideravelmente no último ano. 

    Deixe um comentário