• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Precisamos falar sobre a morte!

    A morte é um tema que não gostamos de falar, seja em família ou com amigos, pois esse tipo de conversa muitas vezes nos deixa triste. Contudo, precisamos falar sobre morte, pois isso é algo natural da vida e que todos vamos passar.

    A verdade é que, mesmo sendo algo presente em nossas vidas, comumente evitamos esse assunto. Porém, evitar falar sobre a morte não é saudável e somente aumenta o receio sobre esse assunto.

    As dúvidas sobre a morte são muitas e, mesmo assim, fugimos do assunto. Entretanto, seja em relação a despedida ou seja pelas questões burocráticas, precisamos falar sobre a morte.

    Dúvidas sobre o assunto todos têm, pois isso é natural, mas quanto mais nos aprofundamos no tema, mais tomamos consciência de que falar sobre a morte não precisa ser um tabu.

    Portanto, é sobre isso que o texto de hoje falará, confira!

    O aprendizado acerca da morte

    O que sabemos sobre a morte é que ela é o fim da linha nessa existência e ninguém é capaz de criar um conceito universal sobre o assunto. Contudo, o problema não é a morte em si, mas a nossa falta de preparo para lidar com ela, pois é difícil entender a partida de uma pessoa que amamos.

    Entretanto, o que a morte pode nos oferecer? Se pensarmos de forma fria, a morte não nos oferece nada, mas se pensarmos que ela pode nos ensinar a sermos mais fortes diante dos problemas, nossa visão pode ser diferente. Afinal, todos passaremos por ela, então, é melhor estarmos cientes desse fato.

    O problema nem é a morte, mas sim a nossa falta de preparo para lidar com tudo que ela pode acarretar. Pois, quando alguém morre, temos que lidar com muitas coisas relacionadas ao sepultamento e depois ainda existe a partilha de bens, caso haja.

    Quando alguém falece e deixa alguns bens ou dívidas é aí que começa a parte chata para quem fica. Pois não é apenas divisão dos bens ou dívidas que devem ser vistos, mas também a questão de imposto de renda, inventário dente outras coisas. É preciso ter cabeça fria nesses momentos para que não haja atrito entre os herdeiros.

    Para isso, é importante falar sobre a morte antes que ela ocorra. Pois o sentimento de perder uma pessoa querida pode nos deixar passionais e pensar em todas as coisas relacionadas a morte de alguém torna-se muito difícil. Por isso, precisamos falar sobre a morte, planejar cada momento de nossas vidas e o que vamos deixar para os nossos familiares e amigos.

    Falar sobre o testamento

    É importante ter discernimento sobre como falar com seus pais a respeito de um testamento. Não seja apressado e nem pressione as pessoas, isso pode entristecer seus entes queridos.

    É importante ir com calma. Mas saiba que conversar sobre morte é também uma questão de planejamento financeiro, que poderá ser bem menos difícil de lidar quando o assunto já está decidido há tempos.

    É também um tipo de planejamento que fará com que os envolvidos sintam menos dor quando precisar mexer com a papelada que representam os entes falecidos.

    Toda vez que é preciso ir ao cartório para resolver as questões burocráticas, a pessoa sentirá a dor da perda, isso é comum. Portanto, falar sobre a morte é importante de várias maneiras.

    Resolver as questões burocráticas relacionadas a morte de alguém com antecedência não é desejar que a pessoa morra, mas sim saber que será capaz de resolver tudo quando isso ocorrer.

    Pois não podemos fingir que a morte não virá, principalmente, quando temos pessoas idosas na família ou pessoas com doenças graves.

    Questões sobre a morte

    Ao falar sobre morte devemos ter algumas questões em mente, tais como: precisa realmente de testamento? Os bens a serem divididos são muitos? Caso haja testamento, quem estará nele?

    É importantíssimo não se esquecer do Imposto de Renda, pois o leão não se esquece, estando vivo ou morto, essa questão deve ser resolvida.

    Se você ou seus pais possuem investimentos bancários, saiba que esse dinheiro precisa ir para algum lugar. Portanto, é bom falar com o gerente do banco com antecedência para saber o que será feito quando ocorrer o falecimento.

    Plano funerário

    É importante contar com um bom plano funerário. Assim, você não precisar resolver todas as questões do funeral quando seu pai morrer, por exemplo.

    O momento da despedida já é muito complicado por si só, então, devemos deixar essas questões resolvidas para que luto possa ser o mais tranquilo possível.

    Nunca será fácil falar sobre a morte, mas muitas coisas podem ser evitadas com uma boa conversa, principalmente em relação as questões burocráticas para quem fica.

    Por isso, é bom conversar com a família sobre o assunto, bem como é importante traçar estratégias para o momento da despedida e tudo o que vem depois.

    Deixe um comentário