• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Por que é importante reconhecer o luto pelas ‘pequenas’ perdas na pandemia?

    No contexto de pandemia todas as pessoas perderam alguma coisa. Alguns perderam uma pessoa querida, outros perderam o emprego, o namorado ou a namorada, e muitos perderam suas rotinas. As perdas na pandemia foram muitas e não necessariamente são perdas de pessoas.

    Algumas perdas que parecerem pequenas fazem uma grande diferença em nossas vidas. Por isso, devemos ficar atentos para saber reconhecer o luto de cada uma delas.

    O Brasil já contabiliza mais de 590 mil mortes em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Quem não se infectou pelo vírus e não perdeu ninguém próximo pode se considerar um privilegiado.

    Entretanto, isso não significa que essas pessoas não estejam lidando com outros lutos também profundos. Antes de tudo, o importante é reconhecer esse processo de perdas pelo nome: luto. Pois assim poderá avaliar melhor os sentimentos que o acompanham.

    É importante não se tonar uma pessoa apática a esse sentimento. As perdas na pandemia são as mais variadas possíveis e o processo de identificá-las é extremamente importante.

    De acordo com psicólogos especialistas em luto, é importante nomear as perdas durante a pandemia para conviver com elas de forma saudável. Sendo assim, o reconhecimento da palavra luto para as perdas é importante para validar e elaborar os sentimentos que vem junto com ele.

    Por que dar nome às perdas na pandemia?

    Muitos pensam que o sentimento de luto será o mesmo independente de como chamá-lo, mas de acordo com especialistas, é importante reconhecer e nomear, como mostramos acima.

    Isso porque, à medida em que nomeamos e falamos sobre aquilo que sentimos, damos espaço para a construção de uma narrativa a respeito. O que ajuda a lidar melhor com a situação e ainda leva algo positivo dela.

    Quando falamos em positivo, não queremos romantizar esse momento tão difícil que está sendo a pandemia e nem diminuir sua gravidade, mas sim dizer que é importante saber lidar com perdas.

    É importante perceber que temos ferramentas para lidar com momentos difíceis e que somos capazes de criar novas ferramentas se for necessário. As situações de perda pode nos dar a chance de aprender ou descobrir novos recursos para enfrentá-la.

    A opinião de especialistas

    Os psicólogos dizem ainda que ao descobrir que damos conta do recado e que somos capazes de nos reinventar, acabamos por descobrir também uma forma de se tornar mais fortes e resilientes diante a situações difíceis.

    É sempre importante vivenciar o luto como ele deve ser para cada um. Esse é um processo que deve ser sentido e não adianta ficar falando que isso vai passar, porque disso todos sabem. Porém, a pandemia ainda está sendo controlada e não há uma previsão de quanto tempo ela ainda vai durar verdadeiramente.

    O que podemos fazer é encontrar formas mais confortáveis de viver para poder passar esse momento tão complicado com mais leveza, sem negar as perdas na pandemia. O interessante é saber o que é mais importante para cada um poder levar a vida com saúde física e mental.

    Para isso, é importante ter objetivos e metas a serem alcançados, isso nos traz mais força para seguir em frente. Contudo, cada pessoa pode estabelecer qual é a sua melhor forma de viver.

    Luto não é só quando morre alguém?

    Não. De acordo com os especialistas o luto é uma possibilidade de elaboração de uma perda significativa, que não necessariamente é relacionada a morte de uma pessoa, mas que pode ser a perda de uma situação importante da vida, não se restringido apenas a um diagnóstico de doença grave ou a mortes.

    Alguns especialistas defendem que o luto em si é uma doença, que pode desencadear um processo de depressão, ansiedade e tantos outros quadros que precisam de acompanhamento psicológico ou psiquiátrico.

    Contudo, cada pessoa lida com o luto de uma forma diferente e isso tem relação direta com saúde mental que a pessoa tem no momento da perda.

    Quando a pessoa já está fragilizada é provável que o luto tenha uma maior proporção do que quando a pessoa está bem.

    Quais são lutos que estamos vivendo?

    Os processos de perdas na pandemia também são individuais, mas de acordo com os especialistas, alguns lutos são mais comuns a todos, principalmente nesse período.

    São muitas as perdas sentidas nesse período de pandemia, dentre elas estão: a perda de emprego, de relacionamento, de condição financeira, de planos de viagens, da sensação de estar no controle e até mesmo da liberdade de ir e vir. São muitas as coisas que as pessoas tiveram que abrir mão nesse período de pandemia.

    Muitas delas podem parecer simples, mas são muito importantes na vida das pessoas e podem ser caracterizadas como desencadeadoras do luto.

    A simples perda de uma situação de normalidade, daquilo já se conhece e que é habitual ao nosso cotidiano, pode se considerar como luto.

    Tudo isso sem falar da perda de saúde das pessoas que adoeceram e da perda de pessoas queridas em decorrência da pandemia.

    Estima-se que para cada pessoa que morre haja de seis a dez enlutados. Com isso podemos dizer que milhões de brasileiros estão vivenciando o processo de luto por perda de uma pessoa próxima.

    Só o fato que sabermos dessa quantidade imensa de mortes pode Covid-19, pode nos causar uma sensação de perda mesmo não tendo perdido alguém próximo e assim sentirmos essa sensação de luto.

    A importância da despedida

    Esse momento de pandemia causou outro tipo de sofrimento nas pessoas que perderam um ente querido. A falta do ritual de despedida, do sepultamento aberto e de todos os trâmites antes comuns nos sepultamentos, piorou ainda mais a sensação de perda, pois fica mais difícil assimilar a perda de alguém quando não se pode realizar a despedida.

    Os rituais de despedidas, embora sejam muito ligados as religiões, desempenham também outros papéis, sendo que um dos mais importantes é fazer com que as pessoas assimilem a partida de um ente querido.

    No sepultamento é que as pessoas podem expressar suas emoções pela perda e podem realizar suas homenagens. Encontrar pessoas para poder dividir lembranças de momentos marcantes também é uma das etapas importantes do sepultamento.

    Tudo isso serve para que a pessoa possa assimilar a perda. Contudo, infelizmente, por motivos de saúde pública, os rituais de despedidas não podem ser realizados durante a pandeia, sendo assim, nesse período, as perdas passam a ser mais difíceis de se lidar.

    Inclusive, as perdas que são consideradas “pequenas”, mas que na verdade devido a todo esse cenário acabam não sendo pequenas. Portanto, vivenciar o luto de todas as suas perdas importantes, é natural e dever ser levado à sério.

    Deixe um comentário