• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Pessoas com máscaras podem ser infectadas pelo coronavírus?

    As palavras máscara e coronavírus, provavelmente, são as mais faladas nos últimos tempos. A pandemia da Covid-19 e os riscos de contágio obrigaram as pessoas a serem muito mais cuidadosas com a sua saúde e com a saúde das outras pessoas. 

    Dentro desse panorama de pandemia, muitas dúvidas surgem de como se cuidar e se prevenir para não se contaminar. Uma das principais dúvidas das pessoas, com certeza, é: pessoas com máscaras podem ser infectadas pelo coronavírus?

    A resposta para essa pergunta é simples: sim, isso infelizmente pode acontecer. Contudo, isso não quer dizer que a máscara é inútil e ineficaz, muito menos que você parar de usá-la.

    Isso porque as máscaras previnem as pessoas de entrarem em contato com as partículas contaminadas exaladas pelo indivíduo doente, além da mucosa oral e nasal do sadio. Porém, quando as normas de segurança não são cumpridas, pode ocorrer a infecção mesmo se  pessoa estiver de máscara.

    Por exemplo, se uma pessoa colocar as mãos em uma superfície contaminada, não lavá-las e encostá-las no próprio olho, é bem possível que haja a infecção, mesmo que esteja fazendo uso da máscara. 

    Isso ocorre porque a máscara protege apenas o nariz e a boca do contato com o vírus e as demais partes ficam expostas à contaminação. 

    Luvas e máscaras protegem contra a transmissão do Coronavírus?

    Sim, verdade. Todos os profissionais de saúde ou pessoas que trabalham em hospitais devem fazer uso de luvas, além das máscaras de proteção. Os profissionais que atuam diretamente com pessoas contaminadas pela Covid-19, devem usar máscara N-95, bem como os pacientes.

    Se não houver disponibilidade da máscara N-95, é recomendado que se use a máscara cirúrgica, mas é importante lembrar que esse tipo de mascara deve ser trocada a cada duas horas, ou, no máximo, a cada 4 horas. 

    Qual a taxa de mortalidade do novo Coronavírus (Covid-19)?

    Segundo o Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CCDC), a taxa geral de mortalidade pelo Coronavírus é de 2,3%, mas em pessoas com mais de 80 anos chega a 14,8%. 

    A mortalidade do Coronavírus é muito perigosa, devido a sua felicidade de contaminação, sendo assim, esse vírus se propaga com muita rapidez e acaba por colocar a vida de muitas pessoas ao mesmo tempo em perigo. 

    Como ocorre a transmissão do Coronavírus?

    Como todos já sabem a transmissão do novo Coronavírus é bem fácil de ocorrer e disseminação do vírus pode acontecer das seguintes formas: contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, espirro, tosse, contato com secreções respiratórias, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos ou mesmo pela aproximação com qualquer pessoa infectada.

    Quais são os sintomas do Coronavírus?

    É importante tomar muito cuidado com a saúde nesse período de pandemia, pois os sintomas são bem parecidos com os de uma gripe, mas eles vão ficando mais forte com o passar do tempo.

    Os principais sintomas do novo Coronavírus são febre, tosse, espirros, falta de ar e coriza. Contudo, existem outros sintomas diferenciados que podem surgir a depender de pessoas para pessoa, como, por exemplo, diminuição do olfato e do paladar, dentre outras coisas. 

    Os tipos de Coronavírus

    Com o passar do tempo, o Coronavírus foi se modificando e, por isso, os profissionais de saúde acham que era necessário nomear todos os tipos do vírus de maneira diferente.

    Ao último vírus descoberto deram o nome inicial de Coronavírus ou SARS-CoV-2, mas no dia 30 de Janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou que nomenclatura do vírus mudaria para COVID-19.

    Esse nome foi alterado para se adaptar às diretrizes da OMS, que aconselham os especialistas e estudiosos a não darem que referenciem a objetos, a animais, a indivíduos ou a grupo de pessoas para os vírus descobertos.

    Os tipos conhecidos são: Alpha coronavírus 229E e NL63, Beta coronavírus OC43 e HKU1, SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS), MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS) e COVID-19 (o tipo mais recente descoberto). 

    Máscaras e Coronavírus 

    O uso da máscara para evitar a contaminação pelo Coronavírus é o básico para a proteção. Isso porque o coronavírus pode causar infecções respiratórias desde um simples resfriado, até uma pneumonia severa.

    Os sintomas e as consequências do vírus dependem de vários fatores como idade e imunidade de cada pessoa. 

    Todos os tipos de Coronavírus podem causar doenças respiratórias e a forma mais eficaz para identificar a infecção pelo vírus é indo ao médico logo que surgirem os sintomas. 

    Mesmo que os sintomas sejam bem semelhantes aos de um resfriado, o médico será capaz de identificar se há a possibilidade de haver contaminação pelo Coronavírus por meio de exames, encaminhando o suspeito de contaminação para uma investigação epidemiológica. 

    O Coronavírus tem cura?

    Sim, o Coronavírus tem cura. Mas é muito importante cuidar da doença logo no início para que o tratamento tenha resultados mais eficazes. Mesmo, havendo muitas mortes de pessoas por conta da Covid-19, a grande maioria das pessoas infectadas evolui para a cura. 

    Mesmo assim, não se pode diminuir a gravidade das complicações geradas pelo Coronavírus, pois os sintomas podem ser muito agressivos ao corpo, mesmo que a pessoa se recupere ela pode sofrer bastante durante o período de internação, podendo levar sequelas para sua vida. 

    Por que devemos ficar em casa para nos proteger do novo Coronavírus (COVID-19)?

    Uma das mudanças comportamentais mais importantes na prevenção do Coronavírus é o distanciamento social. Ele serve não só para a proteção individual, mas para todas as pessoas, além de ajudar muito a diminuir a velocidade da propagação do vírus.

    O ideal é ficar em casa, mas se precisar sair para farmácias, supermercados ou qualquer outro comércio, faça isso em horários alternativos, que tenham circulação de menos pessoas.

    Como deve ser feita a limpeza de superfícies em tempos de pandemia? 

    As superfícies devem ser lavadas com água e sabão. Pode ser utilizado qualquer sabão de uso comum, como detergentes e o álcool a 70% ou hipoclorito (água sanitária) a 0,1%.

    Entretanto, é importante tomar cuidado com a aspersão de água sanitária, pois ela é toxica para a mucosa, inclusive para o trato respiratório. O ideal é realizar limpezas uma vez ao dia pelo menos.

    Mas, se for possível à limpeza pode ser realizada mais de uma por dia. O importante é contar com um ambiente higienizado e livre da possibilidade de contaminação. Máscaras e coronavírus hoje em dia são sinônimos, mas limpeza também é fundamental para saúde de todos, porque apenas máscara não basta para se proteger da Covid-19.

    Deixe um comentário