• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Os cabelos e unhas crescem sem parar mesmo depois de muito tempo?

    Muitos dizem que os cabelos e unhas de uma pessoa continuam crescendo mesmo após a morte. Essa história existe há muito tempo e ganhou mais notoriedade por causa de alguns filmes. Até mesmo o clipe da música “Thriller”, de Michael Jackson, onde cadáveres saem de suas covas com unhas e cabelos compridos, ajudaram que muita gente acreditasse piamente nisso.

    Contudo, será que essa história de que os cabelos e unhas de uma pessoa continuam crescendo após a morte é verdadeira? Assim, como acontece com muitos mitos, nem sempre a ciência e os especialistas chegam a um consenso.

    Para muitas pessoas, essa história não passa de uma balela e alguns cientistas afirmam que essa impressão que temos de que os cabelos e unhas continuam crescendo após a morte de uma pessoa é por conta da retração da pele do corpo.

    Mas essa é uma questão que divide opiniões, tanto na ciência quanto nas ruas, nos comentários de pessoas comuns. Por isso, merece ser discutida mais à fundo. É o que faremos a seguir!

    Por que o cabelo e unhas crescem após a morte de uma pessoa?

    Esse tema é algo recorrente em filmes de terror e até de comédia: sempre tem uma cena em que abre-se o caixão e depara-se com um defunto apodrecido com unhas e cabelos compridos.

    Entretanto, a questão é, por que cabelo e as unhas continuam crescendo após a morte de uma pessoa? Para pode responder essa questão, precisamos entender o que se passa com o corpo humano no processo de morte.

    O corpo humano é composto por diferentes células e quando uma pessoa morre, elas morrem em ritmos diferentes. Depois que o coração para de bater, o fornecimento de oxigênio para o cérebro é cortado.

    As células nervosas morrem no período entre três a sete minutos quando não há o armazenamento de glicose. Para se realizar um transplante de órgãos, os médicos precisam remover os rins, o fígado e o coração dos doadores em até trinta minutos após a morte e levar os mesmos para os receptores dentro de seis horas.

    As células que compõem a pele são mais duradouras. Os anexos podem ser sucedidos se forem recolhidos em até 12 horas após a morte da pessoa.

    O crescimento das unhas

    Para que as unhas possam crescer, existe a necessidade da produção novas células, o que só acontece com existência da glicose. Quando somos jovens, as unhas crescem em média 0,1 mm por dia, mas essa taxa diminui com o passar do tempo, quanto mais velhos ficamos, mas elas crescem devagar.

    As unhas possuem uma camada de tecido debaixo de sua base, que é chamada de matriz germinativa. Essa matriz é a responsável pela produção da maioria das células que formam a parte da unha que mais cresce.

    As células novas empurram as mais antigas para frente, fazendo com elas se alonguem a parte da ponta. Quando uma pessoa morre, chega ao fim o fornecimento de glicose, com isso, o crescimento da unha para.

    O crescimento dos cabelos

    O processo de crescimento de cabelos e unhas é bem semelhante. Mas, no caso dos cabelos, cada fio fica dentro de um folículo piloso que impulsiona o seu crescimento.

    A matriz capilar é um grupo de células que se divide para produzir as novas células que farão com o fio de cabelo fique mais cumprido. O folículo fica na matriz capilar.

    Essas células tem a capacidade de se dividir muito rapidamente quando estão bem alimentadas com energia. Essa energia vem da queima de glicose, que necessita da presença de oxigênio.

    Mas quando o coração para de bombear oxigênio pelo sangue, acaba também o fornecimento de energia, que paralisa a divisão celular que impulsiona o crescimento do cabelo.

    Diante de tantas evidências, por que o mito do crescimento de cabelos e unhas continua permeando a imaginação das pessoas?

    Mesmo sendo falsas as informações de crescimento de cabelos e unhas após a morte, elas têm uma base biológica. Mas, não é que as unhas estejam crescendo após a morte, é que a pele à sua volta se retrai à medida que fica desidratada, fazendo com que pareça que as unhas estão mais longas.

    Quando um corpo é preparado para o sepultamento, os funerários hidratam, por vezes, as pontas dos dedos para desacelerar esse processo. Quando uma pessoa morre a pele da cabeça também seca e quando o corpo é preparado para o enterro, os cabelos são puxados para trás em direção ao crânio, fazendo com que os fios pareçam maiores.

    O efeito pode ficar ainda mais visível por causa dos arrepios causados pela contração dos músculos. Portanto, em relação ao crescimento de cabelos e unhas após a morte, o mito não é verdadeiro. Embora exista uma questão ilusória que dê a impressão de crescimento, trata-se apenas de uma questão visual, é apenas uma impressão.

    A ciência afirma que o mito do crescimento de cabelos e unhas após a morte de uma pessoa não é real. Esse é o veredito final!

    Deixe um comentário