• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • O velório em diferentes culturas

    Todas as culturas vivenciam seu luto de alguma forma. Do silêncio à festa. Ou seja, em cada lugar do planeta existe rituais diferentes, formas próprias de diferentes culturas para se despedir daqueles que se foram e de homenagear suas memórias. O velório é um momento em que podemos prestar nossas últimas homenagens aos falecidos, bem como o Dia dos Finados servem para os católicos relembrarem daqueles que se foram.

    Entretanto, em cada cultura existe uma forma única e singular de se lembrarem dos seus falecidos. Realizar homenagens a memória daqueles que já estiveram entre nós e já partiram é uma prática presente nas mais diferentes culturas e cada uma delas possui as suas próprias características.

    Para os cristãos, a morte não representa o fim e, por isso, não precisa ser vista como algo ruim. Mesmo assim, o Dia de Finados, que é comemorado no dia 2 de novembro, é dedicado ao silêncio e as orações por aqueles que já se foram.

    Já para os mexicanos, o Dia dos Mortos é transformado em uma festa, que não tem relação direta com uma religião em si, mas sim com a crença de que os mortos vêm visitar os seus parentes vivos entre os dias 1 e 2 de novembro.

    Enfim, existem muitas curiosidades a serem destacadas ao abordar esse assunto. Sendo assim, hoje, vamos mostrar como funciona o velório em diferentes culturas espalhadas pelo mundo. Confira!

    Benefícios Sociais Renda Extra

    Velório na China

    As tradições chinesas em, relação a morte e ao velório são bem peculiares. Na China, o luto e o enterro se diferenciam de acordo com a idade do falecido, o status de relacionamento, o status social e a causa da morte. Dependendo da região do país, os rituais também podem mudar, pois alguns chineses seguem tradições religiosas ou crenças específicas, tais como o cristianismo e o budismo.

    No geral, a cerimônia de um funeral na China dura sete dias e as roupas dos enlutados são de acordo com o tipo de relação que eles tinham com o falecido. Os filhos e filhas devem usar roupas em preto e/ou branco e devem caminhar na frente da procissão para o cemitério.

    As roupas dos netos e netas no velório devem ser na cor azul. O branco para os chineses simboliza a morte e o vermelho está relacionado com os momentos felizes. Na cultura chinesa o número três é muito significativo, por isso, é comum as pessoas realizarem três vezes os mesmos gestos.

    O falecimento de uma pessoa é anunciado por meio de convites que são enviados a todos os parentes e amigos do falecido. Geralmente, os convites são brancos, representando a morte, mas se a pessoa tiver mais de 80 anos, os convites podem ter a cor rosa.

    Na China, viver mais que 80 anos é considerado uma característica que deve ser comemorada. Por isso, os enlutados costumam comemorar mais a longevidade da pessoa que se foi do que seu falecimento.

    Velório no México

    A morte para os mexicanos é vista como um ritual de passagem que na maioria das vezes não precisa ser triste, pelo contrário, alguns acreditam que seja algo a se comemorar. Por isso, a cerimônia dos mexicanos são bem diferentes das realizadas no Brasil.

    Na verdade, os mexicanos também choram e fazem os rituais de despedidas até semelhantes com os realizados no Brasil, principalmente os católicos. Contudo, para eles, o mais importante é comemorar a libertação e o dia dos mortos.

    Segundo a crença dos mexicanos, os mortos teriam a permissão divina para voltar e visitar parentes e amigos vivos entre os dias 1 e 2 de novembro. Nesse período, os vivos enfeitam suas casas com flores, velas e incensos para receber os parentes falecidos.

    Além disso, eles preparam as comidas preferidas daqueles que se foram, usam máscaras de caveira, usam fantasias ou pintam as roupas de esqueleto. As festas do Dia dos Mortos mexicano começam a partir do dia 31 de outubro, que acaba coincidindo com o Dia das Bruxas ou o Halloween na cultura norte-americana.

    Velório no Japão

    Os japoneses tem fama de serem preparados para tudo, inclusive, para o velório de alguém da família. Normalmente o filho mais velho de uma família é o responsável pelo funeral de alguém que morre. Ele deve resolver todas as questões relacionadas aos serviços funerários e os rituais da cerimônia budista e o processo da cremação.

    Um funeral japonês passa por alguns rituais, sendo eles: Preparação do corpo, Velório, Cremação e Enterro das cinzas.

    Preparação do corpo

    Antigamente era comum a família lavar o corpo do falecido. Mas, atualmente, essa prática ficou mais comum em hospitais ou pelos agentes funerários. Em seguida, é colocado algodão no nariz do falecido e depois ele é vestido com um terno se for homem ou um quimono se for mulher.

    No Japão eles não têm o costume de embalsamar os corpos, por isso, o corpo de um falecido é mantido envolto por um gelo seco. Algumas famílias costumam levar o falecido para passar a última noite em casa e no dia seguinte o corpo é levado para o local do velório em um carro funerário.

    O filho mais velho deve ainda escolher todos os arranjos fúnebres, bem como tudo relacionado ao velório, como caixão, flores de ornamentação e as comidas que serão servidas.

    Velório

    Para o velório, o corpo do falecido é colocado no caixão na presença da família e dos amigos em sinal de luto. Os japoneses têm o costume de colocar no caixão os objetos pessoais do falecido e, muitas vezes, eles colocam até moedas e alimentos.

    No momento do velório, o sacerdote budista acenderá incensos e recitará um sutra. Em seguida, todos os membros da família devem se levantar para fazer as suas orações e depois os amigos e os visitantes devem realizar o mesmo procedimento. Depois de concluídas as orações, as pessoas se dirigem a outra sala onde são servidos alimentos e bebidas.

    Cremação

    O caixão é levado para o processo de cremação que deve ser acompanhado por toda a família, até pelas crianças. Em seguida o caixão é colocado sobre uma mesa no crematório e a família deve deslizá-lo para dentro da câmara de cremação.

    Todos devem aguardar o processo de cremação que dura cerca de duas horas. As cinzas, então, podem ser divididas em duas ou mais urnas para que sejam colocadas em diferentes lugares escolhidos pela família.

    Enterro das cinzas

    Essa é a última fase do ritual de despedida dos japoneses. O enterro das cinzas é realizado em um ritual chamado de nōkotsu, onde a urna contendo as cinzas é levada para o jazigo da família e são guardadas junto com as cinzas de outros familiares.

    Uma foto da pessoa falecida é colocada no altar budista da família (Butsudan) e, no primeiro Ano Novo após a morte, as famílias japonesas costumam enviar postais para amigos e parentes.

    Velório na Índia

    Na índia, os rituais costumam ser realizados de acordo com a principal religião do país, que é o hinduísmo. As tradições religiosas da Índia são consideradas as mais antigas do mundo e, por isso, existem algumas variantes relacionadas às suas diferentes práticas, pois cada uma delas possui os seus próprios deuses e suas próprias doutrinas.

    Os deuses mais conhecidos são Shiva, Krishna e Brahama. A religião indiana ensina que o corpo é formado por cinco elementos: fogo, água, ar, terra e éter. Eles acreditam que uma pessoa morre quando se apaga um dos seus elementos e o senhor Agni, Deus do fogo, vem para purificar o corpo e libertar a sua alma para que a alma da pessoa falecida possa seguir o seu caminho.

    No hinduísmo, os corpos não são sepultados, eles são cremados. Pois eles acreditam que se o corpo for queimado a pessoa poderá reencarnar novamente. A preparação de um velório na Índia pode durar horas e começa com a preparação do corpo, que é lavado várias vezes.

    A filha deve se responsabilizar pela cerimônia e ela também recebe um balde de água sobre a cabeça, que é amparada pelas as anciãs. Além disso, são jogados pozinhos coloridos (amarelo e vermelho), coco e água de coco no falecido.

    Depois de dez banhos é colocado uma mortalha amarela na face do falecido e, em seguida, ele é envolvido em um pano branco onde ficam descobertos os braços e a cabeça. A cerimônia de cremação é presidida pelo filho homem.

    Considerado sagrado para os Hindus, o Rio Ganges é onde se encontra os rituais de cremação. Os familiares ficam observando o corpo de seu ente querido ser cremado e depois jogam as cinzas no rio.

    Deixe um comentário