• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • O luto precisa ser notado

    Nos últimos dois anos, o mundo foi assolado pela pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19) e esse cenário de tragédia trouxe à humanidade uma rotina ligada à morte. Apenas no Brasil, foram mais de 600 mil mortes em decorrência da pandemia.

    Nesse período, o luto foi um sentimento muito presente na vida dos brasileiros e essa marca ficará como uma cicatriz na vida das pessoas por um longo tempo. Durante o processo de luto, a pessoa pode vivenciar as suas cinco fases, que são: a negação, raiva, depressão, barganha e aceitação.

    Contudo, é muito importante lembrar que nem sempre as pessoas enlutadas passam por todas essas fases e nem sempre são nessa mesma ordem. Cada ser humano tem sua própria forma de encarar esse momento tão complicado, principalmente, em questões emocionais, desde o choro incontrolável até as manifestações que irão ocorrer com o passar do tempo.

    As consequências do luto

    O processo de luto é capaz de conduzir uma pessoa a alterações de comportamento, gerando impactos em suas relações com outras pessoas e nos ambientes que ela interage. A expressão do luto pode se manifestar em uma pessoa de formas físicas, por meio do choro, por exemplo, mas também podem ser percebidos de outras formas.

    Os sinais de luto podem ser bem fáceis de identificar, pois as pessoas que se encontram enlutadas apresentam diferenças emocionais, tais como: sinais de tristeza constante, ansiedade, irritação constante, dentre outros.

    Por isso, é muito importante ficar atento aos sinais, pois um luto muito prolongado pode vir a se tornar uma depressão.

    Formas de lidar com o luto

    O luto ocorre de diferentes maneiras, de acordo com cada indivíduo. Ele pode se manifestar de forma silenciosa, pois não há um padrão ou estereótipo para caracterizar uma pessoa que esteja passando pelo período de luto.

    A forma como uma pessoa reage ao luto está diretamente ligada a sua capacidade emocional de lidar com problemas difíceis. No luto não há o certo nem o errado, cada pessoa pode se manifestar da forma como sentir, sem vergonha. 

    As reações negativas ou de tristeza são normais durante o processo de luto, mas até certo ponto. É necessário que a pessoa vivencie as etapas do luto para que ela possa superar com mais facilidade os seus obstáculos e voltar a seguir uma vida saudável.

    Como a saúde mental pode ser atingida?

    O conceito de saúde mental, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), está diretamente relacionada ao bem-estar psicológico de uma pessoa, ou seja, ligada à capacidade que ela tem de estar bem consigo mesma, em harmonia interna. 

    Entretanto, o luto é um dos acontecimentos da vida que são capazes de abalar profundamente a mente de uma pessoa, atrapalhando o seu convívio social e profissional. Durante o processo de luto podem surgir algumas doenças ou problemas psicológicos como a depressão, por exemplo.

    Se a pessoa não possui um suporte emocional e apoio para lidar com o luto, é provável que ela venha a enfrentar uma depressão. Se a pessoa possui histórico familiar de depressão, o risco aumenta de forma considerável. Por isso, é muito importante poder contar com apoio de um profissional em saúde mental.

    Quando a pessoa está passando pelo processo de luto também é importante que ela mantenha sua rotina de trabalho, de convivência com a família e amigos, além das atividades de lazer que podem proporcionar momentos agradáveis. O sentimento de luto é algo que a pessoa carrega dentro de si e às vezes isso pode pesar no psicológico.

    Sendo assim, é essencial realizar atividades saudáveis do seu cotidiano, assim a mente encontra uma forma de distribuir a atenção para outras coisas, aliviando a pressão interior. Nessa hora é que entra a importância contar com a família e os amigos.

    O luto pode estar associado a outros acontecimentos além da morte

    De acordo com alguns profissionais da psicologia, o luto é compreendido como uma reação a uma perda impactante na vida de alguém e nem sempre essa perda é a morte.

    O luto pode ser ocasionado pela perda de oportunidades, fins de relacionamentos, experiências que não voltam mais, mudanças ou perda de emprego ou ainda situações de rompimentos drásticos na vida de uma pessoa. Tudo isso pode levar uma pessoa a sentir a sensação de luto.

    A importância de viver todas as fases do luto?

    Perder uma pessoa querida é, com certeza, um dos processos mais dolorosos da vida de uma pessoa. A morte de alguém importante em nossas vidas pode nos trazer uma profunda mistura de sentimentos, como saudade e tristeza, além de nos fazer refletir sobre todas as lembranças e memórias vividas ao lado de quem se foi.

    Contudo, diante de tanta dor e sofrimento, muitas pessoas acabam entrando em estado de negação, evitando assim, viver o luto de forma total. Porém, evitar a vivência do luto pode acarretar uma série de problemas futuros e você poderá sentir o peso disso em alguns momentos no decorrer de sua vida, pois você estará evitando questões importantes que são absorvidas diante de situações difíceis.

    Sabendo que o luto possui suas cinco fases, como já mencionamos: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação; fica mais fácil de compreender a si mesmo quando estamos sabendo do que se trata. Contudo, sempre é importante levar em consideração que para chegar ao último estágio devemos vivenciar todos os outros.

    Como se reconstruir e reorganizar a vida?

    Perder uma pessoa próxima é muito difícil e, quando essa pessoa faz parte de nossa rotina, como cônjuge, pais, avós, irmãos e filhos, por exemplo, fica mais complicado ainda.

    Se a perda faz parte da nossa dinâmica estrutural, como das pessoas que eram as principais provedoras da casa, por exemplo, é normal que o luto nos deixe paralisados, com a sensação de que não conseguiremos seguir em frente sem aquela pessoa em nossa vida.

    Quando lidamos com o luto, vivenciamos a fase da dor da perda e, assim, conseguimos nos preparar para lidar com todos os momentos desafiadores que virão, pois será preciso reconstruir e reorganizar a nossa vida pessoal. É preciso se permitir sentir tudo que vem com a morte de um ente querido.

    A perda de alguém importante pode nos trazer amadurecimento

    É comum ignorarmos a existência da morte por medo desse momento. Porém, quando nos deparamos com essa situação, aprendemos a encarar esse momento e seguir em frente, sabendo que essa é uma constante em nossas vidas.

    Portanto, quando passamos pelo primeiro processo de luto nós amadurecemos muito e aprendemos a coisas muito importantes com esse momento. Quando se mora com os pais, por exemplo, e eles morrem, você terá que aprender muitas coisas que eram feitas por eles, mesmo que não fossem obrigações cotidianas.

    Esse tipo de mudança de estilo de vida traz um profundo crescimento com o passar do tempo. A readaptação nos faz ver o mundo por outras perspectivas.

    Conhecer a sua força interior

    Quando se perde alguém importante, um dos grandes dilemas é relacionado a nossa crença limitante que diz que não teremos força para superar a dor daquela perda.

    Entretanto, se você se permite passar por todos os momentos, lidando com a angústia, a dor e a solidão, entenderá como esse processo funciona e compreenderá que sua força era muito maior do que você mesmo esperava.

    Dentro de cada pessoa existe a força necessária para que possamos superar  todos os momentos difíceis que a vida nos apresenta. Encarar uma situação de luto e superá-la nos deixa mais fortes e confiantes para as próximas etapas da vida.

    Deixe um comentário