• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Na cremação o corpo é inserido diretamente no forno?

    Quando se trata de cremação, as dúvidas envolvidas com assunto são muitas, sendo assim, para muitas pessoas, esse é um assunto cheio de mistérios.

    Isso porque grande parte da população não sabe como esse procedimento é realmente realizado. O que acaba gerando uma imagem precipitada e até mesmo errada do que é uma cremação. 

    O imaginário das pessoas leigas acaba por criar questões que não são reais em relação a cremação, tanto em relação ao procedimento quanto aos valores relacionados a prática.

    O conhecimento pode transformar a visão das pessoas em qualquer área, inclusive, em relação ao que fazer quando o ente querido falece. Por isso, separamos algumas questões que podem ajudar a desmistificar a cremação. Confira!

    O corpo é inserido diretamente no forno na cremação?

    Esse pode ser considerado um dos maiores mitos criados pela sociedade envolvendo a cremação. Após o velório, o corpo passa por vários procedimentos antes de ser incinerado. 

    Benefícios Sociais Renda Extra

    Os corpos são cremados dentro dos caixões. Antes de o caixão ser colocado no forno, os profissionais retiram as alças do mesmo para dar continuidade do processo de cremação. Esse é um procedimento ecologicamente correto, que tem como objetivo separar o material de fabricação dos restos mortais. 

    Quando o corpo é exposto as altas temperaturas do forno crematório, ele é reduzido a fragmentos de ossos, junto com as cinzas do caixão. Por isso, é necessário que todos os metais sejam retirados do caixão antes da cremação com o objetivo de apurar as cinzas que serão entregues posteriormente à família. 

    Os crematórios colocam mais de um corpo junto?

    Algumas pessoas acreditam que as empresas que realizam procedimentos de cremação juntam vários corpos em um mesmo forno e incineram tudo junto. Contudo, isso é uma mentira, pois seria antiético misturar as cinzas dos falecidos porque elas são entregues às famílias. 

    Além disso, vale ressaltar que os fornos são projetados para realizar um procedimento de cada vez. Por isso, não haveria como vários corpos serem cremados juntos, porque não haveria espaço para isso.

    Sendo assim, as famílias só recebem as cinzas dos seus respectivos parentes falecidos. Não existe a possibilidade de as cinzas de uma pessoa estarem misturadas às cinzas de outros corpos. 

    A cremação é um processo muito rápido?

    Um dos grandes mitos em relação ao processo de cremação é o tempo de duração desse procedimento. Muitas pessoas acreditam que se trata de um processo rápido, mas a verdade não é bem assim.

    Para começar é importante saber que o forno crematório pode que atingir a temperatura mínima de 900 °C para que o corpo seja incinerado da forma correta.

    Sendo assim, o processo de cremação pode durar, em média, 2 horas e meia, portanto, esse não é um processo tão rápido como muitos acreditam. 

    A cremação agride o meio ambiente?

    Esse é mais um mentira relacionada a cremação, pois se trata de um procedimento 100% ecológico.

    Isso porque todos os objetos que podem prejudicar o lençol freático e o solo são retirados antes do corpo ser cremado. Além disso, todo o procedimento é realizado com os equipamentos adequados.

    Ao contrário da cremação, o sepultamento é um procedimento que acaba por liberar substâncias poluentes que contaminam o meio ambiente.

    O sepultamento pode contaminar a água, o solo e o ar, por isso, a cremação é considerada um procedimento altamente ecológico.

    A cremação é mais cara que o sepultamento?

    Esse é um dos mitos que devem ser esclarecidos o quanto antes, pois não se trata de uma verdade. Isso porque a cremação é um procedimento mais barato do que um jazigo convencional e essa economia gira em torno dos 30%. 

    O sepultamento conta com despesas maiores do que uma cremação, porque após o enterro ainda existe uma demanda de gastos com a manutenção dos espaços. Portanto, para quem busca economia e praticidade, a cremação é mais indicada. 

    Não existe velório por causa da cremação?

    O momento de despedida de um ente querido é muito importante para toda família e amigos, pois é nele que todos têm a oportunidade de prestar as suas últimas homenagens. Quando se opta por uma cremação ao invés do um sepultamento tradicional esse momento é mantido normalmente.

    Muitos acreditam que a cremação impede o velório, mas isso não é verdade. Até porque a cremação ocorre após a realização do velório e de acordo com a vontade da família, bem como ocorre em um sepultamento. 

    Preparação do corpo para cremação

    Antes de um corpo ser cremado é necessário realizar alguns procedimentos, que incluem a retirada de qualquer dispositivo não natural, tais como, implantes, marcapassos, pinos de titânio ou outros tipos de peças estranhas ao organismo.

    Essas peças devem ser declaradas a empresa responsável pela cremação para que possam ser previamente extraídas. Caso não sejam retiradas, essas peças poderão reagir de forma diferente ao procedimento, podendo ser queimada durante o processo. 

    É importante comunicar à empresa responsável todas as peças, incluindo as metálicas que não são afetadas pelo fogo, por exemplo, incluindo os dentes de ouro e outras coisas do tipo.

    Deixe um comentário