• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Luto pode virar depressão?

    O número de mortes por Covid-19 no mundo já chegou à marca dos 5 milhões. Contudo, ainda não há uma dimensão sobre a quantidade de pessoas que foram acometidas por doenças crônicas depois de terem sobrevivido ao vírus. O que se sabe é que transtornos mentais como depressão, estresse pós-traumático e ansiedade podem fazer parte da vida desses sobreviventes.

    A dor das pessoas que perderam alguém importante por conta da Covid-19 ainda é bem presente, principalmente porque as regras de isolamento social não permitiram que os rituais de despedidas fossem realizados. Por isso, de acordo com pesquisas, o luto pelas mortes de pessoas durante a pandemia foi sentido de forma muito mais intensa se comparadas às mortes ocorridas antes desse período.

    A convivência com uma pessoa enlutada é sempre complicada e é preciso ter muita empatia durante esse período. Muitas pessoas que convivem com enlutados se questionam sobre qual a diferença entre o luto e a depressão?

    É sobre esse assunto que vamos falar a seguir, confira!

    Quais as diferenças entre luto e depressão?

    Para começar, o luto tem um fator desencadeante muito bem definido, que é a perda de um ente querido, de um emprego ou de um relacionamento. Já a depressão possui sentimentos de tristeza e ansiedade, mas nem sempre é desencadeado por um motivo específico.

    Benefícios Sociais INSS

    O luto causa muitos sentimentos que são bem parecidos com aqueles que sentimos quando estamos em depressão. Tristeza intensa, ansiedade e a falta de motivação estão muito presentes na vida de um enlutado, mas eles ocorrem de forma temporária. Já na depressão, todos esses sentimentos podem durar bastante tempo.

    Em relação ao luto, os sentimos de tristeza e angústia são muito presentes, mas passam com tempo. Contudo, no caso da depressão, os sintomas podem se agravar com o passar do tempo, causando um impacto negativo no trabalho, estudo e na vida pessoal de um indivíduo.

    O momento de luto é muito complicado e as pessoas que estão passando por esse período precisam muito do apoio da família e dos amigos. O conhecimento é sempre algo muito importante, mas, infelizmente, a sociedade não discute muito esse tema e, por isso, muitas pessoas não sabem como agir com um enlutado.

    Entretanto, é importante saber que o simples fato de se fazer presente para ouvir o enlutado já é uma grande ajuda que faz muita diferença na experiência da pessoa.

    O que é o luto complicado?

    De acordo com especialistas, o luto complicado é aquele que não é resolvido sozinho e precisa de ajuda profissional. Em muitos casos, a depressão pode ser uma consequência do luto complicado.

    Para poder ajudar alguém com depressão ou se ajudar é importante saber identificar quais são os principais sintomas da doença. Uma pessoa com depressão sente a sensação de vazio ou de tristeza prolongada.

    A depressão gera falta de interesse generalizado, mesmo em atividades que antes lhe traziam prazer. Mau humor crônico, agressividade, baixa autoestima, sentimento de culpa ou de ser um peso para os outros também são características marcantes da depressão.

    A pessoa depressiva sempre vê o mundo com muito pessimismo e tem a sensação de que não existe mais solução para os problemas. Perda de concentração e memória, falta de energia, falta de iniciativa, cansaço excessivo, insônia ou sonolência excessiva, falta ou excesso de apetite, pensamentos sobre morte ou mesmo suicídio, são todas características de uma pessoa com depressão.

    Para que uma pessoa esteja com depressão, de acordo com os manuais de diagnóstico, ela deve estar com esses sintomas presentes a maior parte do dia, por pelo menos duas semanas. Uma pessoa enlutada poderá ficar bastante tempo deprimida, porém esses sintomas melhoram com o passar do tempo, o que não acontece com um depressivo.

    Portanto, se esses sintomas de tristeza, vazio e angústia aparecerem sem razão aparente ou mesmo permanecem por muito tempo após a morte de uma pessoa querida, é bem provável que seja depressão.

    Deixe um comentário