• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Autista que trabalha como coveiro faz sucesso no TikTok ao contar a sua rotina de trabalho

    Desde que entrou no aplicativo TikTok, em março deste ano, o coveiro Rafael Chaves Pereira não para de crescer na rede social e já conta com mais de 200 mil seguidores. Antes dessa profissão, Rafael já tinha feito duas faculdades e um curso de aviação civil.

    Contudo, a vida dele não estava muito fácil, visto que havia perdido o emprego porque enfrentava um câncer de testículo. Isso ocorreu justamente quando descobriu que seria pai de Davi e foi ainda nesse momento da vida que ele descobriu que estava dentro do espectro autista. 

    Rafael foi diagnosticado com Síndrome de Asperger, justamente quando estava completando 31 anos de idade, em outubro de 2020. Antes disso, foi diagnosticado que ele tinha TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). O rapaz e toda a sua família mal conseguiram acreditar que tudo isso estava acontecendo de uma só vez.

    Os pequenos sinais

    Relembrando de sua infância, Rafael conta que era muito arredio e não era obediente. Por isso, sempre teve dificuldades para seguir regras. Mas, ao mesmo tempo, ele tinha muita facilidade com a música e bastante interesse por aviação. Portanto, a família nunca percebeu nada demais em seu comportamento.

    Casado com a jornalista Silvia Helena Pereira Chaves, Rafael não sabia de sua condição e foi por causa do olhar atento aos pequenos sinais e da insistência de sua esposa que ele foi diagnosticado de forma correta.

    Consulta Gratuita Benefícios Sociais

    Ela observou o comportamento diferenciado de seu marido, como, por exemplo, o seu hábito de organizar as suas roupas por cores e também a sua obsessão por limpeza e tarefas domésticas.

    O diagnóstico correto trouxe mais liberdade

    Rafael passou em segundo lugar no concurso da prefeitura de Morro Agudo, que fica no interior de São Paulo, onde o casal reside. Após a aprovação, sua esposa o convenceu a procurar médicos especialistas em autismo para tirar a dúvida.

    Ele fez uma bateria de testes e passou cerca de hora e meia conversando com o psiquiatra Estevão Vadasz, coordenador do Programa de Transtornos do Espectro Autista do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Após o teste veio a confirmação da Síndrome de Asperger. 

    Ele conta que a constatação foi uma libertação porque muitas coisas começaram a fazer sentido em sua vida. Ainda de acordo com Rafael, ele sempre tirou nota baixa em matemática e física na escola, mas quando teve que lidar com contas no curso de aviação se saiu muito bem, tudo porque era de seu interesse. 

    Infelizmente Rafael não pôde realizar seu sonho de ser piloto de avião porque possui uma doença degenerativa da córnea, a ceratocone. Isso acabou tirando 80% de sua visão no olho esquerdo, deixando-o incapaz de cumprir a função. 

    Muitas interrupções 

    A ceratocone foi apenas um dos problemas enfrentados por Rafael e que mudaram o rumo de sua vida. Câncer, demissão, novo emprego e covid-19, tudo isso em um pequeno espaço de tempo. 

    Ele trabalhava como vendedor de motos, mas infelizmente acabou perdendo o emprego em outubro de 2019, logo após saber que estava com câncer de testículo. Ele conta que apresentou o laudo médico e a empresa o mandou embora. 

    Entretanto, Rafael acabou se livrando de um tumor maligno com a retirada do testículo esquerdo. E isso só foi possível por causa da insistência de sua esposa, que também foi essencial para que ele procurasse um oncologista e conseguisse o diagnóstico precoce da doença. 

    Rafael, agora recuperado, conseguiu se inserir de volta no mercado por meio do concurso da prefeitura. Passando no concurso, ele foi contratado como coveiro em julho de 2020. Foi quando ele decidiu mostrar a sua rotina de trabalho no TikTok.

    Sucesso nas redes sociais direto do cemitério 

    Em seu perfil, Rafael descreve a sua rotina como torturante e diz: “Nós [coveiros] fizemos 80 horas extras no mês passado por conta do Coronavírus (Covid-19)”. Ele ainda revela que em abril de 2018 morreram apenas 16 pessoas em sua cidade, mas que, em abril de 2020, foram 48 mortes mortes.

    Ele também reclamou dizendo que trabalha todos os fins de semana e foi apenas no dia dos namorados que ele conseguiu uma folga para ir jantar com sua esposa. Morando em uma cidade de 32 mil habitantes, Rafael conta que tem uma média de cinco ou seis enterros por dia no município. 

    A experiência mais marcante do trabalho para Rafael, segundo ele mesmo, foi o enterro de um homem de 52 anos, que faleceu em decorrência da Covid-19. 

    Ele lembrou que apenas uma semana antes ele tinha enterrado o irmão que também morreu pelo mesmo motivo e foi uma gritaria muito grande. Pessoas até queriam abrir o caixão para confirmar se era ele mesmo. Foi uma experiência intensa e marcante. 

    O sucesso no TikTok

    Rafael conseguiu um sucesso relâmpago no TikTok, chegando a mais 200 mil seguidores em pouco tempo. Mas, mesmo assim, ele gosta do emprego que tem hoje, pois se sente útil para a sociedade.

    Contudo, o rapaz afirma que quem assiste a seus vídeos no TikTok não chega nem perto de imaginar as dificuldades que ele passa do trabalho. 

    O nome do perfil que Rafael divide com sua esposa é “Casal Neurótico”. Eles compartilham com seus mais de 200 mil seguidores histórias de seu cotidiano, que são contadas de forma leve e muito bem humorada. 

    No seu perfil, ele divide as histórias que acontecem em seu dia a dia de trabalho, além de tirar dúvidas não apenas sobre o seu lado profissional, mas também sobre autismo e sobre a vida de casado. 

    Ele conta que nada que ele mostra no TikTok é premeditado. Tudo acontece de forma espontânea, pois não existe nenhuma preparação técnica para os seus vídeos. 

    “Muitas pessoas não sabem nem da existência da Síndrome de Asperger”, diz Rafael. Ele conta que um rapaz que via a seus vídeos chegou a pensar que era autista e, por isso, procurou um especialista que confirmou a desconfiança. Ou seja, o que era apenas um hobby, acabou virando um programa de entretenimento, mas que também leva informações importantes para a sociedade. 

    Afinal, como nada é ensaiado, as pessoas se identificam e se interessam pelo dia a dia de uma pessoa que tem muito a contar.

    Deixe um comentário