• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Você sabe o que significa um culto fúnebre? Entenda agora!

    Embora seja difícil organizar um culto fúnebre, esse ato pode amenizar a dor de perda e celebrar a chegada do falecido a outro plano divino. Entenda neste artigo, como proceder nesse momento tão difícil.

    O culto fúnebre é um ato de fé e solidariedade comum entre as religiões evangélicas, uma forma de se despedir de um ente que se foi, celebrando a memória dele e as suas virtudes.

    Pode ser realizado durante o sepultamento ou no velório, para amenizar a dor da perda e entregá-lo ao seu Criador de forma honrosa.Já que a dor da perda de um ente é um momento difícil de superar e todas as homenagens são mais do que merecidas.

    Embora seja um ato comum, as pessoas possuem algumas dúvidas sobre como fazer e até o que falar neste culto, isso é totalmente compreensível. 

    Visto que, quem precisa fazê-lo está muito abatido pela dor e tristeza da perda, sendo complicado tomar decisões. No entanto, estamos aqui para te ajudar!

    Se você se encontra nesta situação ou apenas possui curiosidade sobre o assunto, continue a leitura para entender como funciona um culto fúnebre e saiba como planejá-lo

    Culto fúnebre: qual é o significado deste ato? 

    O culto fúnebre é uma cerimônia na qual as pessoas se reúnem para homenagear, pela última vez, alguém que morreu. 

    As religiões evangélicas são as principais praticantes desse tipo de cerimônia, no entanto, elas não são as únicas, cada crença realiza seu culto do modo em que acreditam. 

    A ideia surgiu desde a pré-história, aliás, estima-se que a religiosidade em si, teve sua primeira experiência a partir dos rituais fúnebres que deram a origem sagrada ao culto.

    Então, a partir desse período essas cerimônias seguiram a humanidade durante toda a evolução das civilizações, até ser concretizada em sua essência pela civilização grega.

    Conforme o estudo feito por Mircea Eliade, Historiador das Religiões, foi concluído que: o poder sagrado é representado em sua totalidade nesses cultos primitivos e na civilização grega por meio do túmulo. 

    Segundo ele, o túmulo é o que caracteriza os mortos como sobrenatural e aproxima o homem do divino. Visto que, no momento do culto fúnebre, os vivos estabelecem uma ligação com o divino. 

    Nos dias atuais essa ideia evoluiu, mantendo a sua essência inicial. Portanto, o culto fúnebre reúne as pessoas queridas ao redor do túmulo para confortá-las com palavras de compaixão, relacionadas à crença religiosa do falecido. 

    Além disso, pode ser realizada tanto no velório, quanto no sepultamento, como veremos abaixo, confira!

    Como fazer um culto fúnebre? 

    Antes de tudo, é preciso planejar algumas ações para a realização do culto fúnebre. Isso se aplica a qualquer religião ou devoção, veja:

    • Decisão de quem irá celebrar o culto;
    • Definição do local que acontecerá a cerimônia;
    • Conceder informações dos dados do falecido a quem irá ministrar o ato;
    • Informar a religião ou devoção do falecido;

    Por conseguinte, o ministro irá separar algumas passagens da Bíblia ou algum livro de devoção(Alcorão), com a finalidade de relacionar a crença do falecido com o discurso de despedida e amenizar a dor dos seus familiares e amigos pelas palavras confortantes.

    É permitido também que algum parente ou amigo programe um discurso de despedida, baseado em quem foi e o que significou a passagem do ente querido neste mundo. 

    As formas distintas das religiões realizarem um culto fúnebre 

    Cada religião tem uma visão de vida e também seu modo de relação com a morte. 

    Assim como as comemorações são feitas de maneiras distintas, o momento de despedida de alguém amado passa pela tradição de cada crença.

    A seguir, veremos como cada religião realiza o seu culto fúnebre. 

    Lápides de um cemitério com diferentes homenagens 

    Catolicismo

    Uma das religiões mais seguidas do Brasil, seus cultos fúnebres são celebrados igualmente. No catolicismo a cerimônia é realizada durante o velório que antecede o enterro.

    É celebrada pelo padre que lê algumas passagens da Bíblia referentes à morte. No local são colocados incensos, água e velas, simbolizando respectivamente, a veneração, lembrança do batismo e a vida que se queima, tendo a luz como sinal de Deus. 

    Os amigos e familiares podem fazer uma oração juntos ou até cantar algum hino da igreja em homenagem à vida que se foi.

    Protestantes

    Os protestantes possuem muitas ramificações, por isso os cultos fúnebres seguem regras diferentes. 

    Algumas delas não fazem rituais fúnebres, em vez disso, organizam uma palestra de adeus com a presença do pastor, familiares e membros da igreja. 

    Já outras, realizam o culto antes do enterro com passagens bíblicas, mensagens de entes queridos e louvores. 

    Diferente da cerimônia da igreja católica, as homenagens a quem partiu, devem ser feitas com flores como simbolismo. Não é permitido a utilização de velas, crucifixos ou água. 

    Judaísmo 

    No Judaísmo todas as mortes são simbolizadas da mesma maneira, isso porque os judeus consideram que a morte é democrática, ou seja, chega para todos. 

    Antes do culto são escolhidas três pessoas treinadas e próximas ao falecido para lavar o corpo com pano e água morna. Os genitais da pessoa desencanada são cobertos e os membros se desculpam por estar incomodando. 

    A partir disso, fazem orações por toda parte do corpo para purificação. Após esse ato o falecido é colocado em uma mortalha de algodão e tem sobre os olhos e bocas pedras, para que não tenha contato com o divino antes do juízo final.  

    Por fim, o corpo é enterrado e jamais liberado para a cremação, por conta de uma doutrina ensinada na religião. 

    Candomblé

    O Candomblé, por sua vez, tem a despedida dividida em três etapas. Começando pelo preparo do corpo, para que o espírito protetor do morto deixe a matéria. 

    Essa etapa é realizada na casa do pai ou mãe de santo. Local que só os membros da religião possuem acesso, ou seja, nessa etapa não é permitido pessoas que não fazem parte da religião.

    Após esse ritual que a cerimônia é iniciada por cânticos em forma de pedido aos  ancestrais de aceitação do novo espírito. Já permitindo a participação de pessoas próximas ao falecido que não fazem parte do Candomblé. 

    Então, depois, o corpo é sepultado. Uma curiosidade é que a cerimônia de um pai ou mãe de santo falecido, pode durar até sete dias. 

    O que é adequado falar em um culto fúnebre?

    Como vimos, as religiões aderem a formas diferentes de despedidas, porém, ainda que a fé se deposite á deuses e entidades diferentes, o objetivo da cerimônia é a mesma: 

    homenagear quem se foi, levar palavras de conforto para familiares e amigos e entregar a pessoa querida ao plano sobrenatural. 

    Genericamente, é importante no início de todo culto fúnebre, relatar brevemente a vida da pessoa que foi à óbito. Todas essas informações devem ser escritas e confirmadas pela família. Veja alguns exemplos: 

    • Onde o falecido nasceu e viveu;
    • Quando ele foi batizado em sua religião;
    • Falar sobre a família, número de filhos e netos;
    • Falar sobre o trabalho que exercia em vida;
    • Lembra as amizades; 

    No entanto, jamais deve ser citado os defeitos do finado. Do mesmo modo que exaltar acima da média as virtudes é algo desnecessário, uma vez que se trata de uma despedida, o foco está em deixar claro o significado e importância dessa pessoa para os seus entes queridos.

    Outro fator é não apelar emocionalmente aos familiares durante o culto, pode ser desonesto e transmitir um sentimento negativo para aquelas pessoas que precisam de acolhimento e consolação.

    Deve-se ser mencionada a brevidade da vida e o preparo que cada um tem que fazer para encontrar o divino, no além. Geralmente, o líder religioso acompanha o culto fúnebre até o final e acontecem as seguintes etapas: 

    • Introdução, falado os dados pessoais do falecido;
    • Cantos de hinos, cânticos, sempre suaves, respeitando o ambiente;
    • Leitura da Bíblia, Alcorão, ou palavras sábias de solidariedade;
    • Invocação de bênçãos dos deuses;
    • Palavras finais;
    Coroa de flores sobre um caixão 

    Quais são as mensagens adequadas para um culto fúnebre?

    As mensagens em um culto fúnebre podem soar tão estranhas, quanto levar uma notícia de óbito para uma família.

    Entretanto, nesses momentos as pessoas tendem a priorizar a atenção em palavras de consolação. Por isso, selecionar as palavras cuidadosamente é de extrema necessidade, afinal, essas palavras irão definir o tom de toda cerimônia. 

    Como se trata de um culto, onde as pessoas celebram a fé diante o falecido, independentemente da crença todos estão à procura de respostas. Deixar o divino falar por você, é uma boa opção neste ato. 

    Não é por acaso que os cultos fúnebres necessitam de palavras baseadas no que a religião prega. Separamos algumas mensagens que se adaptam a esse momento bíblicas e não bíblicas. 

    •  “Disse Jesus, Eu sou a ressurreição e a vida, quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá, e todo aquele que vive e crê em Mim, nunca morrerá. Crês isto?” (João 11:25-26)
    • “Nunca saberemos em que dia será o final de alguém que amamos.Só Deus sabe quando chega esse momento e o seu infelizmente chegou. A dor da sua partida é muito forte, talvez nunca desapareça. Sua partida deixa, profundamente, marcados todos aqueles que te queriam bem.”
    • “Hoje dizemos adeus a uma pessoa encantadora que encheu o mundo de magia e felicidade. Isso jamais será apagado, nem mesmo com o passar do tempo, e a saudade sempre estará presente em nossas vidas. Esta é uma despedida dolorosa, mas é também um momento para recordarmos com carinho e amor alguém muito especial que já não está entre nós. Permaneça com Deus e descanse em paz!”
    • Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras. Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor, e os salvará.”  (Salmos 142)
    • “O Senhor guarda a todos os que o amam; mas todos os ímpios serão destruídos. A minha boca falará do louvor do Senhor, e toda a carne louvará o seu santo nome pelos séculos dos séculos e para sempre.” (Salmos 145).

    Sabemos que toda despedida é difícil, esse artigo foi escrito para tirar as suas dúvidas sobre o que é um culto fúnebre, como ele é realizado e o que você pode falar nesse momento tão doloroso.

    Deixe um comentário abaixo, se ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto ou como esse texto te ajudou. Siga o nosso blog para mais informações!

    Deixe um comentário