• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Urna de cremação: descubra qual o tipo ideal para cada cerimônia!

    A cada ano os brasileiros dão mais preferência à cremação. Então é preciso decidir como homenagear o ente, a começar pela urna de cremação. Conheça os tipos de urnas existentes!

    Optar pela cremação ao invés do sepultamento é uma escolha que envolve diferenças em relação às homenagens póstumas. E o tipo de urna de cremação em que as cinzas serão depositadas depende do que se pretende fazer com os restos mortais depois da cremação.

    Assim, antes de analisarmos o que é a cremação e quais os tipos de urnas disponíveis, precisamos entender a diferença entre urna mortuária e urna de cremação para saber qual escolher no momento da cerimônia.

    Urna mortuária ou urna funerária é o nome dado ao recipiente em que serão colocados os restos mortais da pessoa querida para o descanso final. 

    Assim, diz respeito aos diferentes tipos de caixões para colocar o corpo do falecido – usados para transporte funerário ou sepultamento.

    Por outro lado, a urna de cremação ou urna cinerária é exclusiva para depositar as cinzas que são o produto final do processo de cremação. Neste artigo trataremos exclusivamente dos tipos de urnas cinerárias.

    Afinal, há muitas opções ultra modernas e ecológicas de urnas de cremação, de maneira que conhecer os diferentes tipos disponíveis no mercado é essencial para planejar uma despedida digna e de acordo com as vontades do falecido.

    Acompanhe o conteúdo que preparamos com carinho para nossos leitores e descubra qual a relação entre o tipo de urna cinerária e a homenagem póstuma.

    Urna de cremação do século VII a.C.

    O que é cremação?

    A cremação é uma alternativa ao sepultamento. É um procedimento aplicado ao corpo de um falecido que determina o destino final dos restos mortais.

    Cremar é um ato que está presente na humanidade há muitos séculos intimamente ligado às crenças religiosas das diferentes sociedades. Muitas religiões optam exclusivamente pela cremação, enquanto o sepultamento faz parte da tradição do cristianismo – mais propriamente do catolicismo.

    No entanto, atualmente até mesmo os católicos aceitam a cremação, uma vez que o procedimento é o mais adequado no mundo contemporâneo, em que há uma emergência em minimizar os impactos ambientais causados pelo sepultamento e em aprimorar a infra-estrutura da destinação dos corpos.

    Em resumo, a cremação consiste em preparar o corpo, colocá-lo em uma urna funerária adequada e incinerá-lo em um forno crematório que atinge altas temperaturas. Dessa forma, corpo, roupas e caixão são reduzidos à cinzas.

    Para alcançar o produto final, ainda é feita a inibição de odores, a trituração dos ossos que resistiram ao forno, a separação das substâncias com uma peneira e a transformação mecânica do material em cinzas.

    Resulta, assim, em um material leve, compacto e estável. Ou seja, ocupa pouco espaço e é livre de poluentes e de organismos nocivos à saúde.

    Para realizar o procedimento são usadas tecnologias modernas que tornam a técnica prática, rápida, barata e segura.

    Se você quer conhecer em detalhes como acontece o processo de cremação, leia o artigo: Retornando ao pó: conheça passo a passo o processo de cremação .

    Como ocorre a cerimônia de cremação?

    Ainda que se opte pela cremação é possível realizar o velório normalmente. Apenas após as celebrações tradicionais é que o corpo é encaminhado para o crematório por meio do traslado funerário.

    O diferencial em relação às cerimônias é que ao invés do cortejo fúnebre para acompanhar o caixão até o jazigo final, os familiares podem realizar uma despedida apenas com as pessoas mais próximas do falecido antes de ser efetivada a cremação. No crematório há um espaço reservado para esse momento.

    Além disso, a cinza de cremação é depositada em uma urna e pode-se realizar homenagens póstumas a partir das cinzas

    As opções do que se fazer com as cinzas são inúmeras, o importante é que, com a urna cinerária em mãos, os familiares a realocam da maneira que mais agradar ou de acordo com as vontades declaradas pelo falecido.

    Algumas homenagens mais comuns são:

    • Depositar no jazigo familiar, no cemitério;
    • Mantê-las em casa, em um altar;
    • Aspergir as cinzas em algum local importante para o falecido;
    • Depositar a urna em um columbário;
    • Germinar uma planta usando a cinza como adubo.

    Para conhecer mais opções do que fazer com as cinzas de cremação, consulte: A vida é uma joia, mas as cinzas de cremação podem ser… um diamante!

    Tendo isso em vista, a escolha da urna de cremação é determinante, pois cada tipo de urna servirá melhor ao modelo da homenagem final.

    Veremos, então, quais os tipos de urnas de cremação existentes e como elas se relacionam com cada uma das possibilidades de homenagens póstumas.

    Leia também: Você sabe quanto custa a cremação no Brasil? Descubra agora.

    Tipos de urnas de cremação

    Selecionamos alguns tipos de urnas mais facilmente encontradas nas funerárias, organizando-as pelo material com que são produzidas a fim de servir a homenagens específicas.

    Ao final da lista você deverá ser capaz de escolher qual tipo de urna melhor se adequa às expectativas dos familiares do falecido. Confira abaixo e escolha a urna de cremação que melhor se adeque ao falecido.

    1. Urnas cinerárias de bronze

    As urnas de bronze são muito duradouras se bem cuidadas, não devem, no entanto, ficar expostas em ambientes a céu aberto, pois correm o risco de enferrujar. 

    Além disso, apresentam uma estética muito bonita e é o tipo de urna de cremação mais tradicional.

    São ideais para ficarem armazenadas em ambientes fechados, como dentro de casa, em jazigos perpétuos ou em columbários. 

    Quem escolhe esse tipo de urna normalmente tem como objetivo mantê-la em um local sagrado, nos cemitérios, isso porque não é possível estilizá-la, apresentando sempre uma aparência sóbria.

    2. Urnas cinerárias de metal

    São feitas de metal ou aço inoxidável, materiais muito resistentes que podem ficar expostos em ambientes abertos. Para quem quer depositar as cinzas em um jardim ou em uma varanda essa é a escolha certa.

    Ela não se desgasta com o vento, sol ou chuva e apresenta uma aparência adequada para ficar exibida em um altar. Se você procura durabilidade, esse tipo de fabricação é o ideal.

    3. Urnas cinerárias de pedra

    O material é totalmente natural, de maneira que a urna pode ter colorações diferentes de acordo com os tipos de rochas que a compõem. As pedras mais usadas nesse tipo de urna são o granito ou o mármore, mas, existem outras composições, a depender do gosto de cada pessoa.

    São também muito resistentes e extremamente belas, sendo adequadas para ambientes a céu aberto. 

    Como as pedras não apresentam nenhum tipo de risco ambiental, as cinzas podem também ser enterradas sem prejudicar o solo, significando uma linda homenagem que une a tradição do enterro com os novos formatos de homenagens.

    Assim, é possível enterrar os restos mortais do ente querido em casa, oferecendo o ambiente familiar como o lugar do descanso definitivo do falecido.

    Urna de cremação de madeira.

    4. Urnas cinerárias de madeira

    Esse tipo de urna não apresenta grande durabilidade, sendo suscetível a desgastes com o passar do tempo e se exposta aos fenômenos naturais

    Já que, as variações climáticas podem ser muito prejudiciais à sua manutenção. Assim, é importante que a urna fique bem protegida em lugares fechados, com limpeza constante.

    É vital, então, que a urna de madeira seja devidamente tratada com verniz marítimo, para aumentar sua resistência.

    O interessante desse tipo de urna é que elas têm uma aparência muito agradável e variável, têm um estilo rústico e também podem ser moldadas em vários formatos. A madeira dá diversas opções de cores e decorações entalhadas

    É o tipo ideal para quem procura por uma urna personalizada, os familiares podem inclusive escolher por inscrever palavras em sua parte externa, maximizando a homenagem e adquirindo um artigo exclusivo. 

    5. Urnas cinerárias biodegradáveis

    Esse tipo de urna é cem por cento biodegradável. Mais que ser inofensiva ao meio ambiente ela faz com que as cinzas voltem a fazer parte da natureza

    As urnas são adaptadas para se transformarem em um vaso, de maneira que possui uma repartição: em uma parte ficam as cinzas e em outra ficam as sementes a serem germinadas.

    Assim, as cinzas servem como nutriente para a planta que virá a crescer, oferecendo um simbolismo muito delicado do retorno à natureza. 

    Dessa forma, os familiares se prestam a cultivar uma planta com os restos mortais do ente querido, significando o ciclo da vida: a morte dando espaço para a geração de um novo ser vivo.

    A depender da planta a ser cultivada, a urna pode servir como vaso, ou ainda ser plantada em um lugar significativo para o falecido e as pessoas que o amam. É uma homenagem muito bonita, que representa transformação e superação da morte. 

    Além disso, há a possibilidade de lembrar-se do falecido com alegria toda vez que os que ficaram admirarem a beleza e o vigor da planta. Quem quer dar um fim útil e ambientalmente correto às cinzas de cremação, encontram essa funcionalidade na urna biodegradável.

    6. Urnas cinerárias hidrossolúveis

    É uma urna feita especialmente para se dissolver em contato com a água. É composto de argila e forrada por materiais vegetais, como folhas de bananeira. São delicadas e não possuem durabilidade, na verdade, foram feitas para não durar.

    Esse tipo de urna foi pensado para que o ato de homenagear o ente querido encerrando-o nas águas do mar, rios ou lagos possa ser feito sem aspergir, ou seja, sem precisar despejar as cinzas. Assim, lança-se as cinzas de uma só vez em um mesmo lugar e a natureza fará sua parte para que as cinzas tornem-se parte das águas.

    Qual urna de cremação escolher?

    Se o objetivo não for guardar as cinzas, mas sim aspergi-las para que se dissipem nas águas, no solo ou ao vento, não é necessário escolher uma urna cinerária sofisticada, basta uma urna simples que terá a única função de armazenar as cinzas antes de serem distribuídas na natureza.

    Aspergir as cinzas é uma homenagem cada vez mais comum, pois os restos mortais podem ser distribuídos em lugares significativos e importantes para o falecido.

    Por outro lado, as urnas biodegradáveis e hidrossolúveis oferecem outras opções de homenagens que também significam o retorno do falecido à natureza. Assim, atualmente as opções de homenagens pouco tradicionais são bastante amplas.

    Para quem quer manter as tradições e armazenar as cinzas em um local fixo para realizar homenagens periódicas em datas específicas, basta escolher se a urna ficará em casa ou em um local sagrado, em ambiente aberto ou fechado.

    Isso definirá o tipo de material mais adequado para a urna, restando escolher pela aparência que mais agrada: para uma urna estilizada, a de madeira é a melhor opção; para uma urna resistente, a de metal ou bronze; para uma urna não-poluente e com forte apelo estético, a confeccionada em pedras é a ideal.

    Defina a escolha certa para a melhor homenagem

    Unindo estilo e funcionalidade, a urna de cremação torna-se um meio para a realização da homenagem póstuma e um local para o abrigo final do ente querido.

    Portanto, antes de escolher uma urna, pense em qual a homenagem que se pretende realizar ou qual destino dar às cinzas. As urnas de cremação, se escolhidas com paciência e assertividade, significam formas modernas para se lidar com a perda.

    Esperamos que este conteúdo tenha sido relevante para nossos leitores. Navegue em nosso blog e tenha acesso a muitos outros conteúdos exclusivos!

    Conheça as facilidades do plano funerário para realizar uma cremação: Saiba como funciona um plano funerário e porque contratar .

    Deixe um comentário