• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Qual a diferença entre autopsia e necropsia?

    Quando alguém tem uma morte trágica ou não reconhecida no momento exato do acontecimento, o corpo deve passar por alguns exames para que o motivo seja descoberto.

    O nome dado a esse exame ainda causa muita confusão, principalmente, naqueles que não trabalham dentro da área médica.

    As palavras “autopsia” e “necropsia” são as causadoras desses questionamentos, pois é possível encontrar os dois termos tanto na literatura quanto nas falas populares.

    Vamos conhecer um pouco sobre a história da medicina

    Os termos em questão, autopsia e necropsia, tem ligação direta com a história da medicina. Para que as diversas áreas médicas conseguissem chegar ao patamar alcançado na atualidade foi preciso que muitos corpos fossem analisados.

    Esse estudo dos corpos fez com que muitas doenças fossem descobertas, além de desvendar muitos mistérios do corpo humano, encontrando cura para diversas patologias.

    Benefícios Sociais INSS

    Essa ação de explorar os cadáveres, durante muito tempo, levou o nome de autopsia. O termo foi criado por volta de 1800 e ainda é utilizado, por algumas pessoas, na atualidade.

    A etimologia da palavra vem do grego, onde “auto” significa próprio ou de si mesmo e “opsis o psia” olhar ou examinar. É possível encontrar algumas variações etimológicas, surgindo então a grande confusão sobre a sua utilização.

    Diante dessas indagações, surge também o termo necropsia, que para muitos é o mais correto a ser utilizado. Ela também vem do grego: “neco” (morte ou cadáver) e “psia”( ver ou examinar).

    Mas afinal, existe diferença entre autopsia e necropsia?

    A utilização e origem das palavras sempre é motivo de desentendimentos. Porém, apesar de elas serem etimologicamente diferentes, os dois termos, na atualidade, carregam o mesmo significado: análise do corpo para estudar a causa da morte.

    É muito comum que a autopsia seja mais utilizada na medicina legal, onde muitos crimes são desvendados após o exame dos corpos que participaram dos eventos, sendo eles as provas concretas para identificar o ocorrido.

    Entretanto, em outras áreas da medicina, a necropsia é a opção mais aceita. É muito comum ouvir médicos criticando a sua não utilização, pois eles acreditam que a etimologia de autopsia não condiz com a realidade dos exames feitos.

    Como a autopsia ou necropsia é realizada?

    De um modo geral, o procedimento é feito por um profissional especializado, onde a análise é realizada a partir de três cavidades do corpo: tórax, crânio e abdômen.

    As etapas da necropsia acontecem da seguinte maneira:

    • Primeiramente, o corpo deve ser identificado pela família. Essa resposta é muito importante para o andamento do processo, principalmente, quando a causa da morte aconteceu devido a um crime ou acidente fatal;
    • No IML (Instituto Médico Legal), onde a necropsia irá acontecer, o corpo deve então ser pesado e lavado para que os procedimentos possam prosseguir;
    • A primeira parte da análise será a partir da parte externa do corpo. Os profissionais irão identificar lesões, furos, inflamações e demais marcas que possam dar um direcionamento na investigação;
    • Feito isso, começa então a abertura das três cavidades citadas anteriormente: cabeça, abdômen e tórax;
    • O corte acontece do pescoço até o púbis, podendo assumir o formato de Y, T ou I;
    • É realizado então uma busca em todos os órgãos que apresentem alguma anormalidade ou lesão;
    • O corte do crânio acontece de uma orelha a outra e o processo é realizado com um equipamento próprio para a perfuração, cortando os nervos e então retirando o cérebro do cadáver;
    • Após toda a análise dos órgãos, as partes retiradas são reposicionadas e as que possuem tamanhos pequenos passam por um processo de incineração;
    • O corpo então é costurado e deve ficar no IML de 4 a 8 horas antes de ser levado para o velório e enterro.

    Todo o procedimento leva cerca de 3 horas para ser concluído. Os interessados devem esperar até que profissionais emitam a declaração de óbito, descobrindo então a causa da morte.

    Somente após essa emissão é que será possível a retirada da Certidão de óbito no cartório.

    Considerações finais

    A decisão por utilizar o termo autopsia ou necropsia deve ser definida por profissionais que trabalham na área. O ponto fundamental é entender a importância do procedimento para que as investigações possam ser feitas, além de ajudar também no avanço da medicina.

    Deixe um comentário