• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Como funciona o translado funerário? Quais os tipos existentes?

    A morte chega em momentos inesperados e por mais que já tenha sido feito, previamente, planos para o enterro, nem sempre a pessoa está no local desejado. Dessa forma, quando alguém morre e está em um local diferente daquele em que será enterrado, será necessário contar com o translado funerário.

    Mas você realmente sabe como ele funciona? Conhece os tipos existentes? Continue a leitura e descubra mais detalhes sobre esse tipo de serviço que pode ser muito útil para dar adeus a quem você ama.

    O que é translado funerário?

    Deve-se entender, primeiramente, que a palavra translado carrega o significado de transporte. Então o translado funerário é o ato de transportar o corpo do ente querido que morreu, para perto ou para o local que ele decidiu ainda em vida.

    O transporte pode acontecer entre cidades, estados e até país. É muito comum que pessoas que moram fora do país ainda nutram o desejo de serem enterrados no Brasil, então, nesse caso, o corpo cruzará fronteiras.

    Geralmente, quem tem plano funerário já apresenta o benefício de contar com esse tipo de serviço, mas é importante ficar atento ao contrato. No caso de viagens para fora do país, também é possível que ele esteja incluso no seguro contratado, pois os preços podem ser altíssimos.

    Lembrando que o translado também pode ser utilizado por outros motivos, tais como: mudança do corpo para outro cemitério, troca de jazigo e até a retirada do falecido do local em que ele morreu.

    Quais são os tipos existentes?

    Como já falado, existem muitos motivos para que a contratação ou ativação do translado funerário seja feita. Porém, é preciso entender que existem tipos diferentes e eles têm ligação com a viagem que será feita para que o corpo seja levado ao local desejado.

    O transporte pode ser feito por vias terrestres ou aéreas, onde é possível encontrar três tipos diferentes, veja:

    Intermunicipal

    Nesse caso, o corpo será transportado de uma cidade a outra, porém, que pertençam ao mesmo estado. Então a família deverá encontrar o serviço de transporte ou então ativá-lo por meio do plano funerário que o falecido possui.

    Lembrando que todo o transporte deve ser feito em carros adequados e preparados para realizar esse tipo de serviço. As ambulâncias também costumam realizar esse trabalho, porém, elas precisam ser aprovadas pela Vigilância Sanitária.

    Interestadual

    Esse é o segundo tipo de translado funerário, porém, agora o transporte será feito de um estado para o outro. Ele pode ser feito tanto por terra quanto pelo ar, pois o Brasil é um país muito extenso.

    A escolha será definida pela família e também pela cobertura do plano funerário escolhido. Vale lembrar que essa pode ser uma boa opção para pessoas que perderam alguém especial para alguma doença em que o corpo não pode ser velado por muito tempo.

    Internacional

    Agora, o translado funerário internacional é requerido quando alguém morre em um país que não é o seu de origem. Nesse caso, o corpo fará uma viagem internacional para chegar no local do enterro.

    Os processos burocráticos costumam ser um pouco mais complicados. Vale ressaltar também que se a família não tiver um plano, seguro ou então não possuir dinheiro para realizar o transporte, o corpo será enterrado no país estrangeiro.

    Por mais que a grande parte desse tipo de translado seja feito por avião, ainda é possível também o realizar por via terrestre. Existem alguns países que fazem fronteira com o Brasil e que podem fazer com que o itinerário seja facilitado.

    Considerações finais

    Foi possível perceber que o translado funerário pode ser muito importante para que o enterro aconteça no local esperado. Além disso, é bom também ressaltar a importância de ter um plano funerário, pois a morte pode acontecer a qualquer momento e ninguém quer ser pego de surpresa com um grande gasto financeiro.

    No caso de pessoas que moram fora do Brasil, a dica é ter um bom seguro de viagem, que cubra esse tipo de transporte de corpo. É claro que ninguém vive pensando que a morte está próxima, mas é sempre bom estar preparado para os imprevistos e também para o momento de dizer adeus.

    Deixe um comentário