• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Catafalco: você sabe o que é? Quais os mais famosos do mundo?

    O catafalco já existe há muito tempo, mas você sabe o que ele significa e como funciona? Descubra neste artigo todas as informações sobre ele, e conheça quais são os mais famosos do mundo!

    O catafalco existe desde o século XV e embora seja muito raro encontrarmos algum hoje em dia, eles ainda existem. O termo tem origem romana, do grego (katá) significa “falsa tumba”.

    Historicamente, foram usados em grandes cerimônias fúnebres, às vezes tendo presente restos mortais de pessoas famosas. 

    Apesar de ser construído por materiais de baixo custo e fáceis de encontrar, como madeira, gesso e coberto por panos e telas, foi adquirindo modelos mais luxuosos com o passar dos anos.

    No entanto, o modelo tradicional ainda é preservado como no início, através da igreja católica, que por muitas vezes o utilizou em homenagem ao dia dos finados em várias partes do mundo. Continue a leitura e veja o significado dos catafalcos na História! 

    O que significa exatamente o catafalco? 

    Popularmente, o catafalco significa um suporte utilizado para exposição do caixão durante os funerais com o objetivo de homenagear a memória de um ente querido. 

    É cuidadosamente decorado e elevado, geralmente em templos ou locais que realizam funerais majestosos. 

    O catafalco obteve máximo esplendor durante o período barroco, quando eram consagradas e se tornaram autênticas as obras de arte, carregadas de muito simbolismo.

    Essas plataformas ficavam expostas em vários metros no interior dos templos. Somente ao longo do século XX que foram diminuindo toda aquela extravagância e se tornaram mais simples, passando a ser utilizados apenas para segurar o caixão.

    Como nos dias atuais, as pessoas utilizam pequenas bases de suportes, erguendo caixões para fazer uma cerimônia fora do convencional.

    Como era o modelo antigo do catafalco?

    O catafalco possuía uma base retangular, às vezes poligonal e era erguido a vários centímetros do solo, muitas vezes transformados em estruturas de pirâmides. Isso era aplicado tanto nas grandes igrejas, quanto nas menores. 

    A decoração era feita com símbolos cristãos que faziam alusões às virtudes do morto, como: esculturas, relevos, candelabros, velas e incensos. 

    Em algumas ocasiões, dependendo do poder que o falecido tinha em vida, o catafalco poderia ser coberto com um dossel(ornamento colocado no acima de um trono).

    Os tons usados eram alinhados com as cores tradicionais do luto, tal como: preto, púrpura ou prata.

    Além disso, poderia ter tons agregados ao ofício do defunto, por exemplo, o culto fúnebre de um papa que a cor decorativa poderia ser vermelha.

    Apesar de tanta sofisticação, os materiais usados eram sempre baratos e flexíveis, com o detalhe de revestimento em tecidos luxuosos.

    Pelo motivo de serem obras temporárias, os catafalcos desmontados após os funerais, poderiam servir para outras cerimônias fúnebres ou festas judiciais. 

    Por muitas vezes, o catafalco foi confundido com o castrum doloris(castelo da dor), que eram estruturas e decoração que acompanhavam o mesmo. 

    Em 1558, por exemplo, na Catedral de Santiago, foi preparada uma castrum doloris de três andares em forma de torre que chegava à cúpula, decorada com estandartes pendurados e 100 machados de cera. Sobre ele foram pendurados 12 lustres presos a uma grande coroa que finalizou aquela obra efêmera.

    Marshal Narvaez, sala funerária

    A História do Catafalco famosos em torno no mundo 

    O uso dos grandes catafalcos estão documentados na antiguidade. No entanto, foram recuperados na Europa, a partir do século XV. Tendo a Itália como origem desta recuperação. Na Espanha, a cerimônia fúnebre de Carlos V(imperador) em 1558 estreou o uso do catafalco.

    Contudo, só no final do século XVII, durante o período barroco que os catafalcos adquiriram proporções monumentais na Europa, sendo decorados com grande abundância e detalhes da arquitetura efêmera. 

    Espanha 

    Um dos primeiros grandes catafalcos foi arquitetado em homenagem a Felipe III(rei da Espanha) por Juan Goméz de Mora, inspirado na arquitetura Herreriana.

    Com o Catafalco de Felipe IV, obra feita por Sebastian Herrera Barnuevo, levantado em 1666, houve uma considerável mudança pelos modelos mais barrocos. 

    Entretanto, o desenho de José de Churriguera para a rainha Maria Luisa de Orleans em 1689, já anunciava a sua exuberância e excesso que posteriormente dominou os catafalcos reais até meados do século XVII. 

    Então, no final do reinado de Felipe V e durante o reinado de Fernando VI, os catafalcos desenhados por Giovanni Battista Sachetti ganharam soluções menos tradicionais e classicistas, com uma marca italiana. A seguir, citaremos os mais famosos catafalcos da Espanha: 

    • Madrid, 1689. Foi exposto o catafalco homenageando Maria Luisa de Orleans no Convento da Encarnação;
    • Cervera, 1747. Catafalco em homenagem a Felipe V na Universidade de Cervera;
    • Madrid,1747. Catafalco homenageando novamente o Felipe V no Convento da Encarnação;
    • Madrid,1758. Catafalco em memória de Barbara de Braganza no Convento da Encarnação;
    • Barcelona, 1761. Catafalco em homenagem a María Amalia de Sajonia na Catedral de Barcelona;
    • Roma, 1789. Catafalco homenageando Carlos III na Igreja de Santiago dos Espanhóis;

    França 

    Na França, o primeiro grande catafalco foi erguido em Saint Denis, em 1669. Homenageando a Henrietta Maria da Inglaterra.

    O apogeu veio em 1683 com o desenho do túmulo monumental, feito por Jean Bérain em memória da rainha Maria Theresa da Áustria em Notre Dame.

    No entanto, no último terço do século XVIII, essas plataformas se adaptaram a formas visivelmente antiquadas, com massas claras, formas sofisticadas e pequenos detalhes de neoclássicos(caldeirões, cortinas e guirlandas). 

    Os grandes catafalcos continuaram a ser usados ao longo do século XIX e XX, tanto em funerais de soberanos, ou cerimônias fúnebres de celebridades. Em destaque dos catafalcos da Europa, estão: 

    • Rastatt, 1707. Catafalco homenageando o Margrave de Bade-Baben;
    • Viena, 1711. Catafalco em homenagem ao Imperador Joseph I na Igreja Agostiniana;
    • Notre-Dame de Paris, 1746. Catafalco em memória ao golfinho María Teresa Rafaela;
    •  Notre-Dame de Paris,1747. Catafalco homenageando a rainha Catarina Opalinska;

    Outros catafalcos famosos 

    Alguns famosos, que não estavam integrados ao âmbito religioso, também ganharam homenagens nos catafalcos, com direito à procissão até o local da sepultura. Conheça os mais notáveis:

    • Voltaire: foi um escritor e filósofo Francês. Faleceu em 1778. Em, aproximadamente 13 anos após sua morte, teve seus restos mortais transferidos para Paris em um Catafalco. Localizado em um edifício que é dedicado aos grandes nomes da História Francesa, no catafalco está escrito: “poeta, filósofo, historiador, deu um grande passo à frente do espírito humano. Nos preparou para nos tornarmos livres.”. 
    •  Abraham Lincoln: está na lista dos presidentes mais populares dos Estados Unidos. Seu catafalco é exposto desde 1865 na Rotunda do Capitólio. Foi confeccionado apressadamente com tábuas e pregos de pinho, e desde 1865 tem sido usado 36 vezes, para os demais presidentes assassinados.
    • Também como homenagem aos caídos nas diferentes guerras em que participaram os Estados. Unidos, além de senadores e militares. O tecido que cobre foi trocado várias vezes, mas sempre preservando a decoração e o estilo originais. Quando não está em uso, é mantido no Capitólio em uma urna. Em 2016, esse mesmo catafalco, foi usado para o Oficial de Justiça da Suprema Corte Americana, Antonin Scalia. Com apenas alguns reparos na estrutura.
    • Michelangelo: Esse, com certeza foi um dos catafalcos mais famosos da história, feito pelos seus discípulos e colocado em Santa Croce (Florença), onde também está sepultado. 
      Funeral com o uso de um catafalco

    Como eram usados os catafalcos?

    Nos catafalcos os restos mortais do falecido eram colocados diretamente sobre eles, ou dentro de um sarcófago, caixão ou semelhantes. Poderia ser aberto ou não. Isso foi definido durante as cerimônias pré-sepultamento, visto que poderia durar por alguns dias, a modo de render homenagens ao falecido. 

    No entanto, existiram casos que o catafalco era erguido para homenagear o falecido, sem conter os restos mortais nele. Ainda assim, o tratamento sempre foi o mesmo, presente ou não, as velas foram acesas ao seu redor e ele foi borrifado com água benta e incenso.

    Um exemplo disso, são os catafalcos erguidos nos templos para cerimônia fúnebre da morte de soberanos. O Carlos IlI, em 1788 foi homenageado por diversos locais. No entanto, os seus restos mortais foram expostos apenas no Palácio Real de Madrid. 

    A localização da homenagem costumava ser ao pé da escada do altar.

    O catafalco estava sempre localizado no corredor central e no sentido da porta da igreja e aos pés, uma cruz era colocada. 

    Não costumava ser decorado com flores, mas era decorado com o brasão se fosse um nobre, ou algum tipo significante de distinção que ele teve em vida.

    No caso de não haver catafalco, utilizava-se um pano preto denominado pannus niger(pano preto) que fazia o mesmo serviço.

    Rituais fúnebres 

    Outro fator interessante é que os rituais fúnebres dos mais ricos, poderiam levar até um mês de preparação e execução, como o caso do funeral de Carlos I, 41 pessoas trabalharam durante 32 dias para participar.

    Tinham seus corpos enlutados, uma procissão dos pobres (quanto mais havia, maior era o benfeitor que era considerado), os parentes, a procissão de pessoas com velas acesas, e o catafalco para finalizar a sua majestade. 

    Devido à sua fragilidade temporária, existem apenas desenhos e esboços do que foram aqueles templos majestosos. O que é uma pena, não é mesmo? 

    Como funcionam os catafalcos no Brasil?

    Aqui no Brasil, as igrejas católicas relembram esse momento histórico, deixando em suas cerimônias de comemoração do dia dos finados, algo bem perto do que realmente foi a exposição dos catafalcos.

    As funerárias também, principalmente as que são filiadas a alguma igreja do catolicismo em todo Brasil.

    Quando organizam um funeral, usam um suporte totalmente renovado industrialmente, de metal geralmente de inox ou banhado a ouro, com rodinhas para facilitar a movimentação do caixão.

    No entanto, ainda que esteja com o design atualizado, a essência que era usada no passado não se modificou! Ao redor sempre existem flores, velas, fotos do falecido com frases e homenagem dos amigos e familiares. 

    Nesse post falamos sobre o que significa um catafalco, o marco que eles tiveram na História, citamos os mais famosos do mundo e explicamos como eram feitas as cerimônias fúnebres o utilizando. 

    E aí, sobrou alguma dúvida da importância desse objeto tão simples para o mundo? Siga nosso blog que sempre estamos atualizando com novidades e informações para você! 

    Coloque nessa caixa abaixo o seu comentário com suas dúvidas sobre este artigo ou o que achou do conteúdo. Assim, você nos ajuda a melhorar ainda mais nossos serviços. Até a próxima!

    Deixe um comentário