• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • A face saudosa da morte: ouça músicas de luto para aliviar a dor

    Conheça dicas de música de luto para acolher os enlutados durante o processo de superação da dor da morte e saiba os benefícios da musicoterapia!

    A musicoterapia é um campo de estudo da psicologia relativamente novo. Mais novo ainda é o estudo dos efeitos terapêuticos da música de luto naqueles que enfrentam a dor de perder alguém querido e que tanta falta faz na vida dos que ficaram.

    Ainda assim, já há pesquisas empíricas e sistematizadas no Brasil que comprovam os benefícios da música nos enlutados e como ela ajuda a superar a dor do luto!

    Para a psicologia, o luto vai muito além do processo de aceitação da morte. Ele condiz também com outros tipos de perdas que vivenciamos durante a vida. 

    Perdas materiais, términos de relacionamentos, separações geográficas, mudanças profissionais. Tudo isso pode levar alguém à experiência do luto.

    Consulta Gratuita Benefícios Sociais

    No entanto, não há dúvidas de que o luto diante da morte é o mais doloroso, se é que é possível mensurar o sentimento humano. Então, melhor dizendo, o luto causado pela morte é o mais difícil de superar e de aceitar!

    Os mistérios da morte e seus impactos na vida de quem fica são assuntos que sempre tomaram conta das produções artísticas. Através da arte, as expressões da dor da perda conseguem ser um espaço de desabafo e de solidariedade aos enlutados.

    Por isso, a música de luto é uma importante ferramenta para os enlutados: favorece o despertar das memórias, a quebra dos tabus, o autoconhecimento e a reflexão sobre a dor da perda.

    Todos esses elementos são importantes para superar de maneira saudável as cinco fases do luto.  

    Acompanhe esse artigo e conheça os benefícios da musicoterapia e dicas de música de luto mais recomendadas na contemporaneidade! Boa leitura!

    O que é a musicoterapia?

    Um dos mais reconhecidos estudiosos em musicoterapia é Kenneth Bruscia. Em seu livro Definindo a musicoterapia ele descreve a área como: 

    “Utilização estruturada da música, do som e do movimento para a obtenção de objetivos terapêuticos de recuperação, manutenção e desenvolvimento da saúde física, mental e emocional.”

    A importância da musicoterapia foi compreendida pela Psicologia por perceber que a música faz parte de todos os períodos históricos pelos quais passou a humanidade. Sua onipresença é semelhante à morte. 

    Ambos, luto e música, são inerentes ao ser humano. E a junção do estado psíquico e emocional de um enlutado com os efeitos psicológicos da música parece um ótimo motivo para que as pessoas se envolvam em música de luto para lidar com a dor da morte e superar a perda de um ente.

    Para saber mais informações técnicas sobre os efeitos do luto, você pode ler: Como viver o luto: saiba lidar com o sentimento do sobrevivente.

    Benefícios da musicoterapia para um enlutado

    A música proporciona um momento de descontração. Isso não significa que é algo exclusivo para momentos de felicidade. Ao contrário, ao longo da História a música sempre esteve envolvida com os sentimentos de dor, saudade e com a expressão da tristeza.

    Os efeitos sensoriais da música vão além da audição. Ela impacta as sinapses neurais e desperta sentimentos, memórias, faz conexões com nosso estado emocional e reflete nos movimentos corporais.

    Por ser uma área muito recente, os estudos sobre os benefícios da música para pessoas em processo de luto ainda não têm resultados muito amplos.

    Investigações mais específicas dos diferentes contextos de luto ainda são escassas no Brasil. 

    Como a análise dos efeitos psicológicos do luto em pessoas que perderam entes queridos em mortes súbitas ou acidentais em comparação com aquelas que viveram um longo processo de perda por doença. 

    Ou ainda os efeitos da música para aqueles que viveram Experiências de Quase Morte.

    Mas não é nosso objetivo principal incentivar que nossos leitores busquem por musicoterapia especializada para superar o luto – embora seja uma opção muito interessante a depender do estado emocional do sobrevivente.

    O que nos interessa é apresentar a música de luto como uma alternativa para lidar com o sentimento da morte. A música se faz uma possibilidade para promover a qualidade de vida das pessoas que têm dificuldades de lidar com os próprios sentimentos.

    Inserir as músicas no cotidiano, ainda que sem uma abordagem psicoterapêutica sistematizada, pode ser uma ótima opção para quem caminha pelas fases do luto em busca da aceitação da morte.

    Benefícios da música para a elevação do humor.

    Música de luto: quais são e onde encontrar

    A música é uma expressão da subjetividade humana. Assim, o seu potencial inspirador é inegável e está presente há dezenas de séculos nas vidas das mais diferentes sociedades.

    E a música é um dos meios para construir as representações da realidade e os sentidos que damos à vida… E à morte!

    Assim, ela é um dos lugares que, historicamente, constrói o simbolismo da morte. Através da música, foram alicerçados fenômenos sociais e simbologias como o medo da morte, a aceitação da perda, as palavras de conforto, entre outras. Sempre de maneira poética, sensível e acessível.

    A pesquisadora brasileira Elizabeth Petersen traz uma visão muito importante para considerarmos na hora de escolher uma música de luto:

    “O simples fato de cantar uma canção evocada pela memória resulta em um contato mais profundo e significativo do que as palavras podem alcançar, porque a música tem a possibilidade de associar emoção e prazer.”

    Podemos concluir que não existe um tipo específico de música ideal para o processo de luto. Isso vai depender muito do que toca a intimidade de cada ouvinte e quais são as memórias afetivas relacionadas ao falecido.

    Sobre esse assunto, leia também: Quais são as palavras de conforto para amenizar a dor do luto?

    7 tipos de música de luto 

    Selecionamos, assim, 7 gêneros musicais em que encontramos músicas de luto em diferentes tempos históricos em variados lugares do mundo. 

    Além disso, traremos exemplares de músicas de cada tipo em suas respectivas épocas, para que você possa escolher a que mais lhe agrada para passar por esse momento delicado.

    Está precisando de inspiração? Descubra mais dicas em: Entre risos e lamentos: confira as melhores frases para coroa de flores.

    Mozart compondo o Réquiem em seu leito de morte.

    1. Os réquiens  

    A partir do século XVIII, os artistas passaram a compor Missas pro Defunctis ou Missa Réquiem. O termo “réquiem”, com origem no latim,  significa descanso e esse tipo de música fazia parte dos cultos fúnebres.

    O Requiem de Wolfgang Amadeus Mozart, composto em 1791, ano da morte do compositor, é muito significativo, pois é uma música de luto de referência mundial e foi uma das últimas obras de Mozart. Mas ela ficou incompleta: o autor faleceu antes de concluir a obra.      

    Há muitas versões dessa obra histórica. O vídeo Mozart – Requiem – YouTube apresenta uma versão que contém trechos curtos dos diferentes movimentos da música, que se inicia com um muito expressivo em relação ao tema da morte, intitulado Eternal Rest Give To Them (descanso eterno dado a eles).

    A obra completa é de Franz Xaver Süssmayr, que finalizou a composição a pedido do  austríaco Franz Von Walsegg, cujo objetivo era  homenagear a falecida esposa em seu aniversário de morte.

    O Requiem Mass in D minor, nome original da obra, fez parte do processo de luto de muitas figuras importantes ao longo da história e celebrou muitas homenagens fúnebres públicas.

    É, assim, a primeira música de luto de nossa lista

    Você já se perguntou qual o significado simbólico do cortejo fúnebre? Leia e descubra!

    2. O jazz estadunidense

    Vamos dar um salto no tempo e nos aproximar aos poucos dos estilos musicais mais populares atualmente.

    O jazz de meados do século XX é um movimento artístico totalmente poético e embebido  pelos assuntos da vida e da morte.

    A música My way, de Frank Sinatra, é um exemplo. Ela fala sobre os momentos finais da vida de alguém, de uma maneira sensível e abre a possibilidade de refletir sobre a perda e a finitude da vida com naturalidade e sinceridade.

    3. O rock inglês dos anos 70

    Ainda inspirados pelos beatniks, o rock europeu pós-guerra era repleto do tema da morte. Comprometidos com o naturalismo e com a quebra dos tabus, as canções produzidas se encaixam muito bem em nossa lista de músicas de luto.

    Uma delas é Art of Dying, do ex-Beatle George Harrison. Lançada no álbum All Things Must Pass, os nomes já indicam a intencionalidade do autor de trabalhar com a temática da morte e do ciclo natural da vida.

    4. O rock nacional

    Na mesma época, no Brasil, ainda em meio à ditadura militar, Raul Seixas e Paulo Coelho compõe Canto para a minha morte. A música evidencia a consciência da finitude e a angústia ante os mistérios da morte. Fala ainda sobre despedidas de maneira divertida.

    É uma ótima música de luto para amenizar a dor e refletir sobre as incertezas da vida.

    Em uma atenta investigação, a pesquisadora Helida Mara Valgas faz uma análise da composição, esmiuçando os significados da morte presentes nela, inclusive  a partir da melodia. 

    5. O luto na Música Popular Brasileira

    Na MPB são diversas as músicas de luto. Falam de saudade, palavra exclusivamente brasileira, que descreve muito do que é o sentimento do luto e de como nos sentimos quando alguém se vai.

    Existem diversas opções para todos os gostos. Para quem quer um ritmo mais acolhedor e animado pode ouvir repetidamente Gostava tanto de você, de Tim Maia, e ter uma lembrança apaixonada do ente querido.

    Vento no litoral, composta por Renato Russo, por outro lado, oferece uma experiência mais melancólica do sentimento de perda. Mas ao mesmo tempo fala sobre superação, livramento, desapego, mensagens importantes para quem procura uma música de luto para encontrar meios de aceitar a morte e olhá-la com mais leveza.

    Para completar, podemos confiar também na canção Epitáfio, do Titãs. Ela traz mensagens de tranquilidade e frases que se encaixaram perfeitamente em uma lápide de homenagem póstuma.

    6. Músicas de luto brasileiras do século XXI

    Algumas das músicas mais recentes são voltadas para o público jovem e conversam sobre assuntos importantes a serem desenvolvidos com a juventude.

    Temos Só os loucos sabem, do grupo Charlie Brown Junior. É uma linda homenagem para um falecido e traz palavras inspiradoras para quem fica. Ela foi amplamente relembrada na ocasião da morte do cantor Chorão, em 2013.

    Outra música de luto que marcou história é a Cedo ou Tarde – Nx Zero, que discute questões como desamparo e solidão.

    Para finalizar, uma para quem gosta de samba. A música de luto Além do Espelho, foi composta pelo sambista João Nogueira, fala sobre a  perda de um pai e, seguindo a tradição familiar, seu filho Diogo Nogueira fez versões belíssimas da música em homenagem ao seu falecido pai.

    7. Músicas contemporâneas internacionais

    Uma música de luto muito tocante e que tem uma estética contemporânea é a Mother and son, da cantora Y’akoto. A canção é simplesmente emocionante e  descreve os sentimentos de uma mãe que cuida e acolhe o filho em meio ao luto do falecido marido.

    Outra cantora que não podemos deixar de lembrar que descreve as angústias diante da perda é Amy Winehouse. 

    A música que mais se destaca sobre o tema é Tears Dry On Their Own, que fala sobre separação, mas que igualmente pode ser uma maneira poética de descrever a dor do luto diante da morte.

    Concluímos com a música que foi um hit de sucesso no mundo todo em 2010. Talking to The Moon, de Bruno Mars, é um pop sensível, que usa muita poesia para falar sobre o luto e sobre as maneiras de encontrar aconchego em meio à dor da morte.

    A arte, a memória e o afeto

    As músicas que selecionamos podem ser de grande ajuda para quem procura espaços de acolhimento em momentos de dor. Elas são mais que letras bonitas falando sobre a perda e sobre o sofrimento.

    As músicas de luto são, na verdade, expressões artísticas que nos permitem dar significados aos nossos sentimentos, de maneira a contribuir para que consigamos viver o luto de maneira mais consciente.

    A arte traz sentidos à vida, oferece um espaço de memória e afeto o qual não poderíamos acessar por conta própria.

    Confie nos benefícios da música para a elevação do humor, a quebra da melancolia e o autoconhecimento. Dedique uma música de luto a alguém ou compartilhe essas dicas com alguém próximo que pode estar precisando de acolhimento.

    Leia também: 7 Coisas para fazer antes de morrer que você não deve deixar para trás.

    Deixe um comentário