• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • 6 tipos de cemitérios: confira todas as opções!

    Nem todo mundo presta atenção na escolha do cemitério, mas essa é uma decisão importante, já que, a escolha certa pode evitar transtornos e gastos futuros. Confira tudo o que você precisa saber sobre os diferentes tipos de cemitérios para decidir com consciência!

    Cemitério público tradicional.

    Quando se fala em tipos de cemitérios, na maioria das vezes pensamos nos três mais tradicionais que são destinados para sepultamento. No entanto, há tempos sepultar não é a única opção do que fazer com o corpo e dessa forma há vários modelos de cemitérios no Brasil.

    Assim, viemos expandir essa visão trazendo não três, mas seis tipos de cemitérios que existem e que podem ser encontrados no Brasil, para que você escolha aquele modelo que melhor se adeque.

    Alguns são mais acessíveis, outros nem tanto, mas conhecê-los permite entender qual o modelo de funeral mais apropriado, pois o destino final do corpo define quais procedimentos serão aplicados na sua preparação pós-morte

    Além disso, saber quais são os tipos de cemitérios abre um leque de opções para quem gosta de analisar todas as alternativas e quer se planejar antes do falecimento.

    Já que, escolher o cemitério ideal para o estilo de vida do falecido é uma maneira de manter sua memória viva, pois a disposição final de seus restos mortais simboliza suas crenças e ideologias em vida. 

    Além disso, garante uma experiência um pouco mais confortável para os amigos e familiares que seguirão realizando homenagens póstumas no cemitério escolhido.

    Mantenha-se sempre bem informado, leia também: É mais barato cremar ou enterrar? Respondendo à dúvida que não quer calar.

    Quais são os tipos de cemitérios existentes no Brasil?

    Para apresentar as variedades de maneira prática, dividimos os tipos de cemitérios em três categorias: sepultamento, cremação e cemitério de animais.

    Em sepultamento temos três tipos, que são aqueles cemitérios mais populares, apesar de a cremação estar crescendo no Brasil e no mundo. Os cemitérios para sepultamento são: cemitério horizontal, cemitério vertical e cemitério parque.

    Quem opta pela cremação também pode direcionar as cinzas para o cemitério, de duas maneiras: depositando as cinzas no cemitério ecumênico (columbário) ou encaminhando-as para cemitérios ecológicos. 

    As duas propostas são muito interessantes, vale a pena conferir as explicações que daremos mais adiante.

    Por último, vale ressaltar que há ainda os cemitérios de animais, também é uma categoria válida, por ser uma maneira consciente e amorosa de destinar o corpo do membro da família não humano. 

    Os 6 tipos de cemitérios 

    Acompanhe a seguir a explicação sobre cada um deles, como funcionam, onde estão no Brasil, quais as vantagens e desvantagens que oferecem. Boa leitura!

    Aproveite para dar uma espiada neste artigo repleto de curiosidades interessantes: Maiores cemitérios do mundo: em quais desses você teria coragem de ir?!

    Cemitério horizontal.

    1. Cemitério horizontal

    São os cemitérios mais antigos e tradicionais, o mais comum no Brasil e em todo o mundo ocidental. 

    Nele, os túmulos e jazigos ficam dispostos em uma vasta área aberta, separadas por corredores largos. Os terrenos são demarcados e identificados para que possam ser facilmente localizados.

    Encontrar um túmulo específico em um cemitério horizontal é como buscar a localização de uma casa: cada corredor tem sua identificação de localidade e os túmulos também têm seu sistema de classificação para serem facilmente encontrados.

    Esses cemitérios possuem um grande valor histórico, já que, a cultura do jazigo familiar faz com que famílias e figuras importantes na história do Brasil encontrem em cemitérios verticais seu destino final. 

    O local fica repleto de esculturas e lápides sofisticadas, normalmente feitas em mármore, o que cria aquele clima de lugar sagrado.

    O cemitério horizontal funcionou muito bem por um tempo, mas atualmente o seu maior valor é a carga histórica, afinal, o sistema de sepultamentonão atende às necessidades da sociedade do século XXI

    Há muitos óbitos e pouco espaço, assim, os terrenos disponíveis não comportam a demanda total da população.

    Além disso, a discussão ambiental a respeito desse modo de depositar os mortos é muito grande, visto que a decomposição debaixo da terra de centenas de pessoas em uma mesma região acarreta contaminação do solo e, consequentemente, dos lençóis freáticos.

    Confira um artigo que tem tudo a ver com cemitério horizontal: Vida longa aos ossos: conheça o ossário, o destino final dos restos mortais.

    Cemitério vertical.

    2. Cemitério vertical

    Veio como uma solução aos dois principais problemas do cemitério horizontal: superlotação e risco ambiental. 

    Já foram construídos diversos desse tipo de cemitério no Brasil, que são estruturados em formato de prédios, com estruturas cobertas e acesso pavimentado, dando conforto ao visitante mesmo em dias de chuva.

    Os caixões ficam organizados em andares, um em cima do outro, economizando espaço e oferecendo um design agradável, bem diferente daquele clima pesado e obscuro dos cemitérios tradicionais. 

    Em outras palavras, é um grande paredão, com fileiras e colunas de gavetas em que os restos mortais são depositados para decompor-se em paz.

    O melhor é que o cemitério vertical pode ser otimizado com um sistema de filtragem dos gases da putrefação. 

    Dessa forma, a instalação de filtros com tecnologia específica para cemitérios verticais permite o descarte desse gás, tão nocivo ao solo e aos lençóis freáticos e poluentes se despejadas no ar. 

    Assim, esse sistema evita a disseminação de um poluente que ainda não sabemos como evitar a sua formação.

    Aí vai uma super dica de leitura: Túmulos de famosos: confira os 15 mais visitados do Brasil.

    Cemitério parque.

    3. Cemitério parque

    Esses cemitérios existem no Brasil, mas são muito comuns nos EUA, é o tipo de cemitério que sempre aparece nos filmes estrangeiros e proporcionam uma sensação de paz e equilíbrio e gera serenidade para quem vai visitar os túmulos dos entes queridos.

    Assim como nos cemitérios horizontais, os corpos ficam embaixo da terra, mas não há jazigos, lápides ou grandes construções. Nos cemitérios parque há um padrão que deve ser seguido, para manter o visual equilibrado de todo o ambiente.

    Os corpos são enterrados em um vasto gramado, sem demarcações de separação ou grandes adornos, apenas placas simples com a identificação do falecido

    Além disso, é possível encontrar um banco ou uma árvore aqui e ali, mas a ideia é bastante minimalista, criando um ambiente calmo e silencioso.

    Apesar da vista verde e da sensação de natureza que esse tipo de cemitério proporciona, ele também apresenta as mesmas complicações ambientais que os cemitérios horizontais: risco de contaminação do solo e dos mananciais.

    No fim, a diferença desses cemitérios para os horizontais é mais visual que estrutural, apesar de os horizontais serem ainda mais inadequados ao meio ambiente por conta dos corredores pavimentados ou ladrilhados e da alta demanda de recursos necessários para a construção de jazigos sofisticados (mármore, cimento, pedra etc).

    Cemitério ecumênico.

    4. Cemitério ecumênico

    São destinados apenas para cinzas de cremação, também conhecidos como columbários ou cinerários. 

    Eles existem desde a Roma Antiga e os atuais possuem estruturas bem diferentes dos primeiros. Os columbários romanos eram construídos no subterrâneo e destinados apenas para figuras importantes daquela sociedade.

    Hoje, os cemitérios ecumênicos são ambientes fechados com espaços reservados para cada urna cinerária. 

    Além disso, os lugares são climatizados e possuem uma decoração simples e aconchegante, pensados para ser um espaço de orações e homenagens póstumas.

    É uma ótima opção para quem quer cremar e deseja manter as cinzas em um local sagrado, de fato, foi para isso que foram criados e cumprem muito bem seus objetivos, sem gerar grandes problemas. 

    A única questão é que um columbário precisa ser alugado ou comprado, mas os custos não se comparam com aqueles que envolvem os cemitérios tradicionais.

    Cemitério ecológico.

    5. Cemitérios ecológicos

    Esses são os mais diferenciados, também funcionam somente para quem optou pela cremação. 

    À primeira vista, é como um cemitério parque, mas se encararmos o conceito de perto, vemos que os cemitérios ecológicos usam a praticidade da cremação para levar a ideia de uma simbologia aos mortos que seja sustentável.

    Aqui, não há gastos de recursos naturais nem riscos ambientais, seja de poluição das águas, do ar ou do solo. Muito pelo contrário, esses cemitérios são reservados para transformar as cinzas de cremação em vida nova. 

    Assim, quem gosta da ideia precisará apenas se equipar de uma urna biodegradável, que é enterrada no solo e faz germinar uma árvore adubada pelos restos mortais da pessoa querida.

    A simbologia e a homenagem estão em todo o processo. O que marca é a representação do ciclo da vida, ao se transformar um corpo morto e reduzido a cinzas em uma planta nova e vigorosa. Outro fator importante é a devolução do falecido à natureza, que estará para sempre contido naquela árvore que cresce.

    O processo envolve a escolha da semente que se deseja plantar, que envolve muito da memória que se tem do falecido, relacionando suas características às características da planta. 

    Além disso, o momento de depositar a urna cinerária biodegradável no solo, num movimento de enterrar, retoma a tradicional ideia do enterro, mas ressignificando-a para uma prática sustentável.

    Nesse rito, cada um pode fazer suas homenagens da maneira que preferir, estando os cemitérios ecológicos abertos a todas as religiões.

    Confira as últimas novidades sobre cremação: A terceira via pós-morte: cremação por hidrólise.

    Pet cemetery.

    6. Cemitérios de pets

    Os cemitérios de animais não são muito comuns no Brasil, estando mais voltados para as zoonoses, que seguem à risca os procedimentos adequados de manejo de animais. 

    No entanto, as famílias brasileiras não estão acostumadas a tratar seus animais domésticos com o zelo que merecem depois de mortos.

    Um argumento importante para encorajar o uso de cemitérios de animais pelos brasileiros, é que os bichinhos também são membros da família e precisam ser igualmente bem encaminhados quando vêm a falecer. 

    Outra questão é a higiene sanitária. Não se pode descartar os restos mortais dos animais como se bem entender, pois essa ação causa não apenas problemas ambientais, mas também problemas para a saúde da comunidade.

    Assim, os cemitérios de animais oferecem toda a estrutura necessária para homenagear o seu pet de maneira digna e garantir uma relação saudável e responsável com o meio ambiente, pensando na sustentabilidade ambiental e no bem-estar do ser humano.

    Você sabe que é possível cremar os pets? Confira: Cremação de Animais: Preço, como funciona e onde fazer.

    Cemitérios de alta tecnologia para urnas cinerárias no Japão.

    Tipos de cemitérios inusitados

    Os seis tipos de cemitérios listados são aqueles que estão disponíveis para os brasileiros, no entanto, existem outros ao redor do mundo que, infelizmente, ficam para nós apenas a título de curiosidade.

    Em Eklutna, Alaska, há um cemitério vertical totalmente diferenciado, ao invés de lápides, estátuas, sepulturas e jazigos, os lugares onde os corpos estão enterrados ficam sinalizados com casinhas coloridas em cima

    Assim, cria-se um clima de vila de dos sete anões e deixa o espaço mais agradável que os cemitérios com estátuas cinzas com anjos em lamentação.

    Nas Filipinas, há um cemitério vertical diferente, os caixões são depositados ao longo da encosta de um morro, ficam literalmente suspensos, sem grandes estruturas de sustentação. Esse tipo de cemitério faz parte da cultura local há milênios e ainda hoje tem seus adeptos.

    Tribos indígenas da Indonésia seguem o mesmo estilo bem natural, de suspender os corpos, no entanto, a ideia é bastante inusitada. 

    Por conta de seus ritos específicos, as crianças falecidas são encerradas em buracos nos troncos das árvores e entram em decomposição integradas com a natureza.

    No Japão, os cemitérios high tech são amplamente conhecidos. No país budista, quase a totalidade da população é cremada, de maneira que eles encontraram uma maneira de sofisticar o acesso às urnas cinerárias e modernizar os antigos columbários. 

    Dessa forma, os cemitérios contam com uma tecnologia de ponta, elevando-se a muitos metros para o alto, cada familiar tem um cartão magnético para visitar seu ente querido e realizar as homenagens que desejar.

    E aí, já sabe onde será enterrado quando chegar o momento? Esperamos que esse artigo sobre os tipos de cemitérios tenha aberto a sua mente! Aproveite para compartilhá-lo com outras pessoas.

    Saiba mais: A morte do outro lado do globo: conheça o funeral no Japão.

    Deixe um comentário