• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Necromaquiagem: conheça mais sobre a arte de maquiar pessoas mortas

    Você sabia que todos os cadáveres passam por uma sessão de maquiagem, mesmo que básica? Saiba mais sobre a necromaquiagem e descubra como funciona essa técnica.

    Lidar com gente morta não é algo muito confortável para a maioria das pessoas, porém há profissionais especializados em lidar com cadáveres e que são apaixonados pelos seus ofícios, seja um médico legista, um auxiliar de necropsia ou ainda um profissional de necromaquiagem.

    Assim, para quem escolheu profissões como a necromaquiagem, estar com os mortos é algo tão comum quanto lidar com cálculos, planos de marketing ou planilhas de escritório.

    Afinal, quando você se desprende do imaginário assombroso que os filmes de terror fizeram questão de colocar na sua cabeça, tudo fica mais fácil e a arte de maquiar pessoas mortas se torna algo comum e essencial.

    Pois, embora o caminho do morto até o velório pareça algo simples, há muitos profissionais que participam do serviço funerário para fazer com que o corpo esteja pronto para a homenagem e ela seja marcante.

    E esses profissionais lidam com um momento muito delicado na vida da família. A depender da causa da morte, o cadáver pode estar ensanguentado, roxo – em caso de sufocamento – ou machucado.

    Claro que há casos que não podem ser recuperados – como um morto baleado no rosto -, mas em casos que não são extremos o trabalho do necromaquiador fará toda a diferença na hora do velório

    No fim das contas, todos querem guardar uma imagem bonita daquele que se foi. E é isso que a necromaquiagem proporciona. 

    Para saber mais sobre maquiagem funerária, como ela é feita e ver um antes e depois – apenas no fim do post, para os mais corajosos -, continue neste artigo. Boa leitura!

    O que é a necromaquiagem?

    Necromaquiagem é a arte de embelezar o rosto e corpo de um cadáver para que ele seja enterrado com dignidade. 

    Logo, a necromaquiagem é um conjunto de técnicas utilizadas para que a maquiagem fique natural e transmita um pouco de como o falecido era ainda em vida.

    A maquiagem para cadáveres pode ser apenas estética – para embelezar e deixá-lo o mais próximo possível do que era quando vivo – ou corretiva, em casos de mortes que tenham de alguma forma deformado o rosto e que necessitem de um “reparo”.

    Se você já foi em um velório, com certeza ao ver o corpo pensou que “parece estar apenas dormindo”, certo?

    É incrível, mas essa aparência tão natural só é possível após o trabalho de um especialista em maquiagem funerária.

    E não pense que somente aqueles que eram mais vaidosos em vida recebem esse cuidado.

    Mesmo homens e idosos recebem pelo menos um pouco de creme hidratante para vivificar a pele que, sem circulação de sangue, fica seca. E também um pouco de correção da cor da pele.

    Além disso, esse processo também envolve o auxiliar de necropsia que ajudará a higienizar, vestir e pentear o morto para a homenagem da família no velório. 

    No fim da sessão de maquiagem, o falecido estará pronto para ser homenageado pela família.

    Como é feita a necromaquiagem?

    Esse processo varia de caso a caso. Em primeiro lugar, é importante entender que em situações extremas, como a morte por um tiro de uma arma com um calibre muito grosso na face, o velório deve ocorrer com caixão fechado.

    Afinal, ainda não há técnica capaz de recuperar algo tão violento. Por isso, em caso de um tiro como esse, o procedimento seria retirar a bala e fazer a sutura para fechar a cavidade. Porém, sem sangue correndo nas veias o corpo não é capaz de cicatrizar a ferida. 

    Logo, nesse caso não há maquiagem que resolva, e o comum é que o velório ocorra de caixão fechado.

    Mas, para casos não extremos, existem duas opções: maquiagem estética para trazer viscosidade e beleza à pele, e a maquiagem corretiva que acontece em casos como afogamentos e outras doenças que alteram o rosto.

    Em ambas as situações, cabe ao profissional o bom senso: não fazer uma maquiagem pesada e carregada, a menos que a família solicite.

    Afinal, a ocasião não é exatamente festiva para que o defunto utilize algo fora do comum e também não cabe a esse momento experimentar um estilo diferente do que o falecido usava.

    A família quer simplesmente uma boa lembrança. Por isso, é importante que o responsável pela necromaquiagem faça um ótimo trabalho para que aquele que está deitado no caixão seja bem lembrado. 

    Sobre os produtos usados, não são diferentes dos utilizados nos vivos. Porém, a pele recebe uma hidratação antes já que, sem sangue correndo nas veias, os produtos não aderem bem. 

    É claro que o necromaquiador precisará ter uma maleta sortida com os mais diversos tons de base e algumas opções de pó, contorno e batons. 

    Porém, o necromaquiador não precisa das sombras da moda ou seguir as tendências. Nesse caso, a elegância é a melhor das estratégias.

    Mulher negra segurando batom em frente a penteadeira com espelho

    Quanto tempo demora uma sessão de maquiagem funerária?

    O tempo que o profissional leva para fazer uma sessão de maquiagem em um cadáver pode demorar de uma a quatro horas, dependendo do que precisar ser corrigido e do que a família solicita. 

    Claro que a maquiagem apenas estética demanda menos tempo do que a maquiagem corretora de deformidades causadas pela forma da morte.

    E isso também depende do profissional e das técnicas que ele prefere utilizar em seu trabalho.

    Quanto tempo dura a necromaquiagem?

    A maquiagem é feita para durar pelo tempo do velório. Como dissemos acima, a pele sem vida tem problemas de aderência dos produtos devido a falta de viscosidade que o corpo de um sujeito vivo costuma ter. Por isso, ela dura em média de três a quatro horas. 

    Porém, se o velório for se estender ou o corpo for sofrer um translado e participar da homenagem em duas cidades diferentes, o ideal é que a maquiagem seja retocada ou até mesmo refeita.

    Maquiadores comuns podem maquiar cadáveres?

    Como dissemos acima, as técnicas para estética – correção do tom da pele com base, aplicação de máscara de cílios e batom, por exemplo – não são diferentes para maquiar vivos ou mortos.

    O que difere na prática é a preparação do corpo para receber esses produtos. Afinal, se essa preparação muda de pele seca para peles oleosas, imagine então para peles dos que já faleceram?

    Por isso, se o seu ente era muito vaidoso e tinha o seu maquiador preferido, é perfeitamente possível que ele possa descansar com a pele preparada por ele. Claro que com o auxílio de um profissional já especialista da área de maquiagem funerária.

    Porém, para maquiagens corretivas, nas quais é necessário, por exemplo, reconstituir o rosto após um evento traumático, é recomendado que se busque pela ajuda de um profissional especializado na área. 

    Pois, há diversas técnicas que somente quem realizou um curso prático da área domina.

    Afinal, o corpo não se recupera após a morte, então, uma decisão errada e um corte mal feito pode estragar o velório.

    Qual a formação para se tornar necromaquiador?

    É preciso fazer um curso para se especializar na área. Nesse curso você aprenderá técnicas de maquiagem e reconstrução, mas também vai se preparar para lidar com o luto e com os parentes do morto de forma respeitosa. 

    Nessa e em qualquer profissão que envolva o luto, a principal qualidade necessária é o respeito e o bom senso ao lidar com os enlutados.

    Maquiadores profissionais terão mais facilidade nesta área. Basta se especializar e adquirir o diploma para começar a atuar no ramo.

    Como contratar um necromaquiador?

    Normalmente o serviço funerário já possui seu profissional responsável por essa área.

    Por isso, quando o seu parente vai para a funerária, já há profissionais esperando para limpá-lo e deixá-lo pronto para o velório. 

    Porém, se você deseja que um maquiador em específico faça o trabalho, deve comunicar a funerária para que eles passem quais são as exigências e possam marcar o trabalho.

    Antes e depois da necromaquiagem: IMAGENS FORTES!

    Após tanto falarmos sobre a maquiagem cadavérica, você com certeza ficou curioso para saber como fica, não é?

    Na prática, quando o rosto não apresenta deformidades a maquiagem é como um antes e depois comum: correção de cor, aplicação de contorno ao rosto, um pouco de cor nos lábios e está pronto. 

    Porém, quando a morte foi um afogamento, por exemplo, é comum que o rosto fique arroxeado e seja necessário utilizar técnicas de maquiagem corretiva. 

    Na foto, é possível perceber que o rosto parece que mudou de posição, e o necromaquiador, junto ao auxiliar de necropsia, manejam o corpo para que ele fique mais próximo à expressão normal do morto.

    Além disso, essa dupla também é responsável por higienizar o corpo, pentear os cabelos, vestir as roupas que a família deu e maquiá-lo, claro. Tudo que envolve deixar o cadáver pronto para o velório faz parte desse trabalho.

    No antes e depois que trouxemos, o cadáver faleceu sufocado e ficou com o rosto bem roxo pela falta de ar. 

    Para corrigir, o necromaquiador precisou limpar o sangue, compreender a cor do resto do corpo para trazer esse tom ao rosto. Além de trazer um pouco de contorno e cor para que o rosto fique com um tom vivo e natural. 

    Também foi adicionado um pouco de cor na boca. 

    Veja um antes e depois da necromaquiagem:

    O que você achou de saber um pouco mais sobre essa profissão? Você sabia que todos os mortos passam por uma “sessão de beleza” antes do velório?

    Deixe aqui nos comentários a sua opinião e responda também se você teria coragem de trabalhar embelezando cadáveres!

    Deixe um comentário