• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Cemitério Lapa

    Conhecido popularmente como cemitério das goiabeiras, o Cemitério da Lapa foi construído em um terreno que possuía ao seu redor uma grande quantidade dessa árvore, por isso, acabou ficando conhecido por esse apelido.

    Entretanto, aos poucos, esses pés de goiabeiras foram desaparecendo e o nome Cemitério da Lapa começou a ser mais conhecido.

    Um lugar bonito e de fácil acesso, repleto de grandes jazigos, com lindas esculturas. O local foi construído para abrigar o grande número de pessoas mortas em decorrência da gripe espanhola, uma epidemia que causou muitas mortes no século XX.

    Morreram cerca de 20 milhões de pessoas em todo o mundo, vítimas da Gripe Espanhola. Uma das vítimas mais conhecidas aqui no Brasil foi o então presidente da República Rodrigues Alves, que faleceu antes mesmo de assumir seu segundo mandato no cargo.

    cemiterio da lapa

    Localizado na Rua Bergson, nº 347, no bairro da Vila Leopoldina em São Paulo (SP), sob o CEP: 05301-060

    O horário de funcionamento do Cemitério da Lapa é das 8:00h às 18:00h. O velório funciona 24 horas todos os dias.

    O estacionamento localizado dentro do espaço e, o melhor de tudo, é que não existe cobrança de tarifa, sendo totalmente gratuito.

    História do Cemitério da Lapa

    O cemitério da Lapa foi fundado em 01/01/1918 pela Prefeitura de São Paulo e possui uma área de 76.942 m².

    De acordo com historiadores, no ano de 1918, morreram tantas pessoas por causa da gripe espanhola que foram abertas valas enormes para abrigar os corpos das vítimas do vírus.

    Entretanto, essas valas não existem mais, pois a prefeitura as desativou alguns anos atrás e os cadáveres foram transferidos para outros locais.

    Atualmente, os locais onde haviam as valas estão repletos de grandes mausoléus que pertencem a outras famílias, que não datam da mesma época.

    Os espaços estão praticamente cobertos por mausoléus familiares, quase não havendo mais espaços para sepultamentos provisórios. A área está tomada por diversos túmulos luxuosos, que contam parte da história da cidade e de seus costumes.

    Ele foi criado devido a superlotação nos cemitérios do Araçá e da Consolação, sendo uma opção para suprir a grande demanda de pessoas falecidas, principalmente em decorrência da gripe espanhola, como citamos anteriormente.

    Velório Cemitério da Lapa

    O Cemitério da Lapa funciona 24 horas por dia e conta com várias salas de velório muito espaçosas e bem distribuídas.

    Ele possui ainda um estacionamento muito amplo, oferecendo também transporte de urna e um espaço tranquilo e reservado para as famílias e amigos íntimos das pessoas falecidas.

    O local dispõe também de espaços especialmente direcionados para a realização de cerimônias religiosas e homenagens.

    O principal objetivo é auxiliar e facilitar a realização dos velórios da melhor forma possível para trazer o máximo de conforto a família dos enlutados. Por isso, o funcionamento do velório é 24 horas por dia para facilitar os processos.

    Antigamente, os velórios eram realizados nas casas da pessoa falecida, o que gerava muito desconforto e falta de preparo do local. Foi então que alguns locais foram desenvolvidos especialmente para o ritual de despedida antes do enterro.

    Os velórios realizados em casa eram muito trabalhosos e dificultosos, tanto para a recepção das pessoas quanto para o transporte do corpo após a despedida.

    Quando se perde alguém, fica muito difícil ter cabeça para pensar em questões burocráticas. Por isso, alguns cemitérios começaram a oferecer esse tipo de serviço para facilitar a vida da família, que está passando por um momento doloroso.

    As salas disponibilizadas pelo Cemitério da Lapa para a realização dos velórios são muito amplas e bem distribuídas pelo espaço, trazendo um pouco mais de conforto e segurança à família e aos amigos.

    Entendendo a importância do velório

    Um velório traz muitas memórias e lembranças daquela pessoa falecida. Mesmo sendo um momento muito doloroso, o velório tem grande importância para o entendimento e a aceitação da partida de um ente querido.

    O processo de luto é composto por várias fazes, mas é durante a cerimônia do velório que as pessoas podem expressar e dividir com os demais os sentimentos e momentos vividos com aquele que se foi.

    Essa é uma forma de aliviar as feridas e viver tudo no momento certo e não deixar sentimentos guardados, que podem atrasar a recuperação da pessoa após a perda.

    o velório é um ritual que é realizado em praticamente em todas as crenças religiosas, mas cada um de uma forma. Por isso, esse momento de despedida é muito significativo tanto para a família quando para os amigos da pessoa falecida.

    Ele ajuda na assimilação da nova realidade, que não inclui mais a presença daquela pessoa. Infelizmente, o mundo está passando por um momento muito difícil por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), que acaba não permitindo a realização dos velórios.

    Isso pode deixar uma lacuna na vida daqueles que perderam alguém importante, que será difícil de preencher, pois a despedida é um momento necessário para quem perde um ente querido.

    Quando não nos despedimos de alguém que faleceu, levamos mais tempo para cair na real sobre a perda e, assim, é possível que o processo de luto seja mais prolongado ou ocorra de forma retardada.

    Principais curiosidades sobre o Cemitério Lapa

    Dizem que o Cemitério da Lapa só existe por causa da gripe espanhola, pois ele foi construído às pressas para suprir a carência de espaço para o sepultamento de pessoas vitimadas pela doença. Localizado na Vila Leopoldina, na zona Oeste da capital paulista, o Cemitério Municipal da Lapa foi construído em um terreno que era usado para plantação de goiabeiras.

    A construção da necrópole foi de responsabilidade de Antonio Pereira Marques, que também fundou o semanário O Progresso, em 1º de setembro de 1918, época em que acabou sendo nomeado o primeiro administrador do local.

    Atualmente, o Cemitério da Lapa passa por alguns problemas, que incluem a retirada de pessoas que acabam tentando residir em túmulos vazios e o furto de lápides. Por isso, o local é monitorado pela Guarda Civil Metropolitana durante o dia e, à noite, a segurança fica por conta de uma empresa especializada.

    O local conta com três pessoas atuando na área administrativa, mais nove sepultadores e cinco pessoas responsáveis pelos velórios.

    O Cemitério da Lapa passou por obras de conservação, que envolveram o recapeamento das ruas e calçadas, e a poda das arvores. A limpeza dos velórios e dos sanitários é realizada continuamente para melhor atender aqueles que por ali passam.

    Passado mais de um século, o Cemitério da Lapa passa por mais uma epidemia, mas dessa vez causada pelo novo Coronavírus (Covid-19), bem como todos os cemitérios do país e do mundo.

    Atualmente, cerca de 5 mil pessoas visitam o Cemitério da Lapa todos os anos, no Dia de Finados, 2 de novembro.