• Central de atendimento 24h (011) 4780-5608
  • Cemitério Araçá

    Consulta Gratuita Benefícios Sociais

    O cemitério Araçá é um dos mais antigos e um dos maiores do município de São Paulo. Conhecido por sua grande arborização e grandes esculturas, ele foi criado por conta de uma alta necessidade da época que se deu devido à alta taxa de mortalidade. O que colaborou para criação de um novo espaço destinado aos falecidos locais.

    Caracterizado por seus 222.000 metros quadrados, o Cemitério Araçá encontra-se localizado entre os bairros paulistas do Pacaembu e Pinheiros, tendo como endereço então a Avenida. Dr. Arnaldo, 666 – Cerqueira César, São Paulo – SP

    cemiterio do araca

    Localização na Avenida Doutor Arnaldo, n° 666, no bairro Cerqueira César, na cidade de São Paulo (SP), sob o CEP: 01255-000

    Para visitas, o horário de funcionamento do Cemitério é das 08:00 às 17:00, ficando aberto todos os dias. Já o velório, por sua vez, funciona 24h.

    O cemitério Araçá conta com uma localização privilegiada, contando com vários pontos de acesso que ligam até o seu destino.

    Para os visitantes que vão partindo da Zona Norte da cidade, por exemplo, garantem acesso através da Avenida Sumaré, ou pela Avenida Pacaembu. Agora para quem vive na Zona Sul da cidade, o trajeto pode ser feito através da Avenida Paulista.

    Os moradores da Zona Leste têm como opção a estrada Radial Leste, que irá ligá-los até o alcance do cemitério. Já os que vão partindo da Zona Oeste, podem optar pela Avenida Rebouças.

    Estacionamento no Local

    É importante frisar que apesar de seu amplo espaço, o Cemitério não conta com estacionamento. Por isso, o ideal neste caso é procurar por estacionamentos ao redor do local, para que assim a distância até o cemitério não seja tão grande.

    História do Cemitério Araçá

    O Cemitério Araçá foi criado no dia de junho de 1887, a partir da necessidade de uma nova necrópole, já que o Cemitério da Consolação já encontrava-se lotado. Além disso, uma grande pandemia na época de 1878 acabou colaborando também para a criação de um novo local para abrigar os mortos.

    O local também teve como grande influência a chegada dos imigrantes italianos. Isso porque, eles desejavam um local digno para enterrar seus entes queridos, uma vez que o principal cemitério da região encontrava-se lotado, com espaços reservados apenas para chamada “Elite Paulistana” que era formada por fazendeiros e donos de produção de café.

    Com isso, o Cemitério Araçá passou a ganhar visibilidade e com isso, tornou-se um dos mais conhecidos da região, abrigando milhares de falecidos desde então.

    Sobre o Nome Araçá

    O cemitério carrega como nome Araçá pois esta era uma das árvores que existiam em abundância na região, tornando o espaço mais arborizado e belo, o que gerava sensação de paz por quem visitava o local.

    Consulta Gratuita Benefícios Sociais

    Velório Cemitério Araçá

    Além de um ossário, o Cemitério Araçá conta também com um velório 24 horas que encontra-se localizado dentro do próprio local de enterro.

    Inaugurado no ano de 1897 pela Prefeitura de São Paulo, o velório Araçá tem como principal função auxiliar e facilitar no que se diz respeito às realizações de Velórios. Desta forma, colaborando de forma ampla para a última visita dos familiares e amigos antes de ocorrer o sepultamento do falecido.

    Sua criação foi realizada levando em consideração que antigamente eram feitos os velórios nas próprias casas dos falecidos, o que muitas vezes acabava sendo dificultoso para realizar o transporte até o cemitério ou até mesmo para arrumar espaço dentro da residência para a ocasião. Com isso, o velório de Araçá entrou como uma forma de facilitar este processo, deixando a situação mais confortável para as famílias.

    Atualmente o local conta com um total de 8 salas para realização de velórios e cada uma delas foram projetadas com um espaço amplo, além de uma boa iluminação. O que colabora tanto para o conforto da família, tanto para gerar um momento de dignidade à pessoa que será velada, honrando sua memória de maneira satisfatória antes de seu sepultamento.

    Entendendo a importância do velório

    O velório em si é caracterizado como um ritual de despedida. É nele que amigos e parentes se juntam para prestar as últimas homenagens ao falecido, enfatizando a pessoa que ele foi e a importância que ele tem para cada um dos presentes no local de velório.

    Além disso, nos termos religiosos, o velório tem como função entregar a alma que se partiu para um bom caminho. Criando assim um culto de passagem que o ajuda a encontrar a verdadeira luz após a morte.

    Por isso, ter-se um velório para o falecido é sinal de dignidade, afeto e amor por parte daqueles que apenas o desejavam bem. Além de ser também um último momento de vista para esta pessoa, auxiliando o cérebro a criar uma última imagem da pessoa antes que ela possa ser sepultada.

    Por isso então a importância de se ter um velório para aqueles que acabam de falecer.

    Ossário do Cemitério Araçá

    O cemitério Araçá possui um ossário, que desde 2002, vem abrigando milhares de ossadas. Dentre elas as de falecidos que haviam sido desaparecidos e a de políticos que encontravam-se na chamada vala clandestina de Perus, por conta da ditadura ocorrida no Brasil.

    O local que já foi alvo de depredação no ano de 2013, por conta de um ato inter-religioso, teve grande parte de suas gavetas e obras danificadas. Dentre elas, uma parte da obra chamada Penetrável Genet, que foi criada pelos artistas Celso Sim e Anna Ferrari.

    Com isso, no ano de 2016 a prefeitura do município de São Paulo optou por realizar uma mudança de local dessas ossadas que antes encontravam-se na vala clandestina, deixando-as em um local mais seguro e apropriado para a identificação dessas pessoas que morreram durante a ditadura militar.

    Hoje o ossário de Araçá abriga ossos de falecidos locais que compunham-se de pessoas que tiveram mortes naturais, mortes causadas por acidentes e afins.

    Principais curiosidades sobre o Cemitério Araçá

    Assim como outros cemitérios, o Araçá possui em sua história algumas curiosidades. São elas:

    • Dentro do cemitério existe um Mausoléu especial da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Lá são enterrados os policiais que faleceram devido à uma ação pela cidade.
    • O cemitério conta com algumas importantes obras de arte que detalham com riqueza as épocas passadas. Dentre elas destacam-se: a réplica da obra “Musa Impassível”, feita por Victor Brecheret; além de outras séries de esculturas criadas por Rafael Galvez.
    • O local também conta com um santo popular, conhecido como “Menino Guga”, nome dado ao túmulo de João dos Santos Franco Sobrinho, que nasceu em 1943 e faleceu em 1946. Algumas lendas dizem que ele apesar de ter falecido novo, com apenas 3 anos, era um garoto prodígio que aprendeu a falar com 6 meses de idade e começou a escrever com apenas 2 anos. Além disso, diz a lenda que ele inclusive sabia a data de sua morte. Com isso, as pessoas que atualmente visitam seu túmulo acreditam que pode ser feito um milagre, quando pedido ao menino.
    • Assim como já abordado aqui, o cemitério possui um ossário que por sua vez, já foi palco de apedrejamento. Tudo isso, por conta de ossadas armazenadas de pessoas que sofreram repressão durante a ditadura militar e na época, foram dadas como desaparecidas.

    Pessoas famosas enterradas no Cemitério Araçá

    O Cemitério Araçá abriga algumas figuras famosas que já estiveram entre os holofotes e que hoje encontram-se sepultadas no local. Dentre elas, podemos destacar:

    Adib Jatene

    Adib Domingos Jatene, nascido em junho de 1929 3 falecido em novembro de 2014, foi um médico famoso conhecido por suas inovações na área e por ser um grande cirurgião torácico.

    Seu talento ganhou reconhecimento internacional quando ao estudar mais sobre os órgãos e seus devidos tratamentos, Adib inventou uma cirurgia do coração que é realizada para tratar a transposição das grandes artérias que ocorriam nos recém-nascidos. Além disso, ele também criou o primeiro coração-pulmão artificial no Hospital das Clínicas.

    Por seu grande talento, Adib também foi secretário estadual de Saúde, quando o governo era comandado por Paulo Maluf. Além disso, ele também foi nomeado por duas vezes como ministro da Saúde.

    Assis Chateaubriand

    Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, também conhecido como Chatô, foi um grande jornalista, destacando-se no seu ramo como um grande influenciador brasileiro.

    Cathô foi dono dos Diários Associados, um serviço de mídia que contava com centenas de jornais, emissoras, revistas e afins.Além disso, ele também foi cocriador do Museu de Arte de São Paulo, além de ser o principal responsável pela chegada da tão conhecida TV ao Brasil, inaugurando este momento com a emissora TV Tupi.

    Dener Augusto de Sousa

    Dener Augusto de Souza foi um jogador de futebol que atuava como meio-campo nos jogos. Ele tornou-se reconhecido por seu trabalho extremamente rápido e hábil nos jogos, o que o deixou marcado como um dos jogadores mais promissores da sua geração.

    Porém, apesar de ter ganhado fama rápido, o jogador faleceu cedo, com apenas 23 anos de idade, por conta de um acidente de carro. Hoje ele encontra-se sepultado no Cemitério Araçás.

    Félix Miélli Venerando

    Felix, como ficou conhecido no mundo inteiro, foi um dos jogadores da copa do mundo de 1970 como goleiro pela seleção brasileira. Ele teve toda uma trajetória dentro do futebol e seu último trabalho foi como treinador interino do time do Botafogo e efetivo do time do Avaí.

    Francisco Petrone

    Francisco Petrônio que tinha como nome artístico “Francisco Petrone” foi um cantor brasileiro que ficou famoso por sua canção “Baile da Saudade”. Além disso, Francisco teve outras diversas discografias, como: Nostalgia Della Terra nostra, Trinta anos de saudade e Valsa dos namorados.

    Gibe

    Gilberto Fernandes, conhecido no Brasil como Gibe, foi um humorista conhecido por atuar em diversas pegadinhas na TV. Além de ter ganhado destaque também por sua interpretação como o palhaço Papai Papudo, que fazia parte do programa do Bozo.

    Moco

    José Carlos Pace, o famoso Moco, foi um piloto de Fórmula 1 que tornou-se conhecido por vencer o Grande Prêmio do Brasil no ano de 1975.

    Nair Bello

    Nair Bello foi uma atriz conhecida em todo o país por interpretar papéis humorísticos com grande atuação. Dentre seus principais trabalhos, encontram-se: Sai de Baixo, A Escolinha do Golias, Malhação, Zorra Total, Uga Uga, Brava Gente, A Grande Família, Torre de Babel, Bang Bang, entre outros.